Doe cabelo, ele cresce!


Capa da fan page de Rapunzel Solidária

Capa da fan page de Rapunzel Solidária

Como estamos no Outubro Rosa, escolhi falar sobre o case de engajamento pelas redes sociais – 100% Orgânico – da Rapunzel Solidária, uma ONG que transforma cabelos doados em perucas para pessoas em tratamento do câncer. As doações de cabelos vêm de todos os lugares do Brasil e do mundo e são transformados, por profissionais parceiros, em perucas que elevam a auto-estima de crianças, jovens e mulheres.

Em março de 2013, Elizabeth Lomaski, fundadora da ONG, passou por um grande susto. Entrou para as estimativas do câncer de mama, mas também para o índice de pessoas curadas. E, para agradecer o presente recebido – sua vida – começou a pedir doações de cabelo pelos seus perfis nas mídias sociais. Sua ideia era de contratar alguém para fazer perucas com esses cabelos e doar para quem precisa. Logo nos primeiros dias recebeu de uma amiga um rabo de cavalo enorme. E assim, nasceu a ideia da Rapunzel Solidária, uma instituição que usaria o poder das mídias sociais para transformar vidas.

Este ano, a Rapunzel Solidária já recebeu mais de 10 mil doações de cabelos. Sua produção de perucas é de 21 unidades por mês. Desde março de 2014 até agosto de 2016, foram doadas pela ONG 637 perucas. Muitas delas retomam sua função social, pois são transmitidas de paciente para paciente. Ou seja, quem é beneficiado acaba virando doador.

O primeiro passo foi criar a fan page em janeiro de 2014. Mesmo com uma capa de chorar, em menos de um mês já eram quase 3 mil seguidores; sem comprar uma mídia se quer, sem impulsionar um post. No mês passado, o número de fãs ultrapassou a marca dos 100k. Atualmente, a Rapunzel Solidária está também no YouTube e no Instagram e estuda entrar no Google+ e no Pinterest.

rapunzel1

 

Qual o segredo?

Elenco aqui os 5 fatores principais que, na minha opinião, fazem da Rapunzel Solidária um excelente exemplo de SMO.

 

1. História autêntica, personagem real

Logo no início, em janeiro de 2014, amigos, familiares e amigos dos amigos se encantaram e se comoveram com a história da Beth e de sua irmã e compartilharam a fan page em suas páginas e perfis. Essa estratégia alcançou de cara 5 mil seguidores.

rapunzel2

 

2. Reconhecimento aos participantes

Desde sua criação, a fan page se preocupa em postar listagem com os nomes das participantes e as fotos das doadoras de cabelos com suas madeixas cortadas. A timeline também é desbloqueada para cada um postar a sua foto. Afinal, todo mundo quer fazer o bem e contar para todo mundo que fez!

rapunzel3

 

3. Facilidade de adesão e participação

A facilidade de participação atrai muita gente e estimula a viralização. Um vai marcando o outro e pronto. Periodicamente, a fan page divulga o passo a passo da doação (como cortar, como armazenar e como enviar) e reforça: cabelo cresce, doe.

rapunzel4

 

4. Resultados e histórias compartilhados

A ONG produz vídeos, colhe depoimentos, fotografa a doação de perucas, mostra os números de participantes e perucas fabricadas e doadas. Além de conferir credibilidade, segue direitinho o conselho de Philip Kotler em seu Marketing 3.0: “sejam uma empresa que as pessoas amem”.

rapunzel5

 

5. Sabem fazer a lição de casa em Marketing e SMO

Com uma equipe 100% composta por voluntários, a Rapunzel Solidária coloca em prática atividades de marketing 360o. Trabalha sua presença digital com consistência e coerência, otimizando ao máximo o poder das próprias mídias. Destaque para o Facebook, com bom uso dos recursos de marcação, álbuns, grupos, eventos, etc. A relevância digital confere à ONG a segunda posição em menção orgânica na busca por “doacao de cabelos”, tanto no Google como no Yahoo.

A ONG promove seus próprios eventos em hotéis, empresas e hospitais, e participa de seminários e eventos sobre o câncer, a saúde, as mulheres e até de mídias sociais – conheci a Beth no Social Media Week SP –, disseminando assim a sua causa.

Tem presença espontânea em mídia e sabe bem explorar isso a seu favor. Ah, sem falar que envolve em suas estratégias todos os ciclos de vida do cabelo – quem doa (eu, você e qualquer pessoa), quem trata (salões de beleza), quem vende produtos capilares (marcas cosméticas) e quem usa (pacientes que recebem as perucas). Vale a pena observar e aprender!

rapunzel6

 

É isso aí gente! Compartilhem o case e aproveitem para participar. Até a próxima!

 

Links úteis

Fan Page Rapunzel Solidária

https://www.facebook.com/rapunzelsolidaria/?fref=ts

Busca Rapunzel Solidária no Facebook

https://www.facebook.com/search/top/?q=Rapunzel%20Solid%C3%A1ria

Busca “doacao de cabelos” – Google e Yahoo

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=doacao+de+cabelo

https://br.search.yahoo.com/search?p=doacao+de+cabelo&fr=yfp-t-707

Estatísticas atuais sobre o câncer no Brasil – INCA

http://www.inca.gov.br/bvscontrolecancer/publicacoes/edicao/Estimativa_2016.pdf

 

 

 

 

Qual influenciador você escolheria?


As empresas escolhem a dedo os seus influenciadores. Quer ver?

Vamos combinar que é comum ouvir e dizer que a criança segue o exemplo do pai ou da mãe, não é mesmo? Afinal, o filho enxerga neles os seus primeiros, e talvez mais importantes, ídolos para toda a vida. Mas a gente vai crescendo e, com isso, encontra outras pessoas referências, como amigos, professores, colegas de trabalho e mentores, entre outros.

Há também aqueles que a gente nem conhece de perto, mas em quem confiamos por algum motivo, ainda que nem saibamos por quê. Pode ser por lhes admirarmos profundamente pelo que fazem ou pelo que eles são ou apenas por termos alguma simpatia. Uma conexão, de qualquer tamanho.

É nisso que as empresas pensam quando escolhem seus influenciadores, seja um garoto-propaganda, um embaixador da marca, um famoso para a peça publicitária ou ação de merchandising e por aí vai, até chegar ao mundo digital.

Ainda que vivamos em um tempo onde celular, aplicativos, mídias sociais e conectividade, entre outros muitos termos, são personagens protagonistas para grande parte da sociedade, a coisa é muito nova. Nesse cenário digital, tem muita gente desconhecida fazendo sucesso. Mas como assim desconhecida?

influenciadores-de-marca

Vamos ajustar o raciocínio. São pessoas que carregam milhares de fãs na bagagem, mas que, por outro lado, muita gente nunca ouviu falar. Não é a mesma coisa de ator famoso de novela, de filme. Os meios se multiplicaram muito, e com essa descentralização ficou mais difícil saber de tudo, de todos.

Isso acontece na música também, como em outros muitos setores. Cada vez mais gente “famosa” que “ninguém conhece”.

Mas vejamos que nem tudo é dessa forma. Entre os “famosos desconhecidos” da internet tem muita gente se destacando. E as empresas estão de olho nas oportunidades que essas pessoas oferecem para as suas marcas.

Refrigerante – Veja a Coca-Cola. A empresa patrocinou a Olimpíada e, obviamente, esteve presente em ações do revezamento da tocha olímpica, que percorreu cerca de 20 mil quilômetros por todo País. O emblemático Urso da Coca-Cola também participou, ao lado de youtubers, pessoas famosas que divulgam seus vídeos no YouTube ou que ficam famosas por isso e se tornam influenciadores.

Mas como? O Urso?

Isso mesmo, a ideia da empresa foi unir esses influenciadores para que os fãs deles tivessem a chance de acompanhar de perto a experiência.

Participaram influenciadores “conhecidos”, como Bruna Vieira, Lucas Rangel, Felipe Castanhari, T3ddy, Carlos Santana, Pathy dos Reis, Júlio Cocielo, Mauro Nakada, Chris Figueiredo e Becca Pires.

Os momentos dos bastidores dessa road trip, como foi chamada a iniciativa, foram mostrados por meio de um site especial (issoeouro.cocacola.com.br) e por meio das redes sociais Instagram, Snapchat, Facebook e Twitter.

Banco – Da geladeira para a bolsa, vamos mudar de área na reflexão. O Itaú também entrou nessa. A direção de incluir influenciadores em sua comunicação. Sabe aquele comercial em que a marca desafiou as amigas de 60 anos Lilia e a Neuza a viverem uma tarde 100% digital, cheia de selfies, zapzaps e apps? Então, o banco preparou várias versões do #ChaDigitau (nome que a ação recebeu e que une ‘digital’ com ‘Itaú’) com influenciadores – Christian Figueiredo, Tavião, Pathy dos Reis e Kéfera.

Viu só como a marca achou um jeito maneiro de falar com o público jovem?

Agora, pra finalizar, pode-se pensar de ponta de língua alguns pontos-chaves que favorecem a escolha de determinados influenciadores, como a relevância que eles têm, o público que alcançam e de que forma alcançam, que valores trabalham, que linguagens usam. E por aí vai.

Como escolhem? As marcas geralmente não fazem isso sozinha; para decidirem os personas influenciadores com quem vão negociar, elas contam com o auxílio de suas agências de publicidade parceiras.

Uma das formas de fazer isso é ler o cenário por meio das ferramentas de monitoramento, que, aliás, temos aqui na Cadaris.

A especialista em marketing digital Martha Gabriel, bastante conhecida nessa área, fala disso e reforça a importância de monitorar. Assista a esse vídeo abaixo, é rapidinho, pouco mais de um minuto!

Mas o que mais pode ser importante nesse sentido? Vamos lá, esperamos a sua reposta, participe do nosso post na fanpage!

Aqui na Cadaris tem pokemon


Carrossel-da-Home

É fácil, é muuuuito legal e qualquer um pode jogar. Talvez esses sejam os três motivos principais que fizeram o jogo Pokemon Go viralizar em todo mundo. A Nintendo, que possui alguns direitos de Pokémon e uma fatia de participação na desenvolvedora do jogo, Niantic, teve o valor de suas ações dobrado nas duas semanas após o lançamento do jogo, o que adicionou US$ 12 bilhões ao valor de mercado da empresa.

Antes de se posicionar a favor ou contra, conheça os benefícios e os malefícios do jogo.

TABELA

Para quem nunca jogou e quer saber como funciona, aqui vai um tutorial, preparado especialmente para quem não tem tanta familiaridade com games de realidade aumentada ou pokemons.

Minha caça pokemon começou às 7h20 na Agência Cadaris.

pokemongo_1

pokemongo_2

pokemongo_3

pokemongo_4 pokemongo_5 pokemongo_6

pokemongo_7 pokemongo_8

pokemongo_9

Aqui na Cadaris, nós temos a mente aberta. Tem gente que não vai nem tentar e outros que já vão virar meus concorrentes diretos. Let’s Catch, Let’s Rock! #pokemongo #letsrock #letscatch

 

Poupe tempo, pegue um atalho


O tempo é uma das coisas mais valiosas que temos. Isso nem precisa explicar, mas vamos pensar um pouco sobre isso. Será que podemos enganá-lo e usá-lo a nosso favor? Sim. Basta usar o atalho!

Por exemplo, ver a previsão do tempo e saber como você vai sair vestido de casa, consultar o Waze para saber o caminho mais rápido, descer de escada em vez de esperar o elevador. Coisas simples do nosso cotidiano, mas que são nossos atalhos do dia a dia para buscar tornar tudo mais fácil e prático.

Aqui na agência, é muito importante saber administrar o tempo para que o resultado do trabalho seja significativo. E é nessa hora que o atalho é indispensável. Além de você ter o conhecimento sobre as funções dos softwares que você usa todo dia, o atalho é fundamental para o seu desempenho.

A gente poupa tempo executando e converte esse ganho em descobrir coisas novas, pensar melhor no job em questão, avaliar o cenário… e, claro, dá pra fazer um almoço mais tranquilo pra mente.

Poupe-tempo-pegue-um-atalho

Veja AQUI para conhecer os atalhos mais usados dos principais programas que a área de criação mais utiliza.

Aliás, você sabia que nos programas também dá para criar seus próprios atalhos? Tipo quando a gente muda o caminho e chega mais rápido do que o Waze estava prevendo ;)

Se quiser saber mais, é só perguntar!

Por Maurício Trentini Stoppa

GIF-se com moderação


Em uma de suas (inúmeras) atualizações recentes, o Facebook liberou o envio de GIFs animados pelo bate-papo e aplicativo Messenger.

Mas e no newsfeed?

Bem, desde 2015 dá para usar GIFs no newsfeed do Facebook. E esse tipo de arquivo, antigo, que até tinha caído em desuso, ganhou mais que um fôlego, virou uma febre.

Sempre de olho no que é hype, as empresas também se aproveitaram disso, e com toda razão. O problema é fazer isso do jeito certo. Cenas lamentáveis ocorrem quando a gente vê uma coisa sendo mal-usada. E ficamos com aquela cara…

O lance é respeitar as mídias. Use os GIFs como uma forma diferente de abordar seu público. O usuário, o fã, já espera uma determinada comunicação, e quando vê um GIF ele é surpreendido positivamente, pois reconhece na empresa uma aproximação com o dia a dia, mais amigável.

O GIF é majoritariamente reconhecido por ser uma comunicação fun, então isso deve ser explorado também pelas empresas, numa campanha mais leve, com um tema mais descontraído. É uma oportunidade para explorar a criatividade, se libertar dos guides e ousar.

Tá, mas como funciona?

O Facebook mostra o GIF ao usuário como se fosse um vídeo, usando a mesma configuração de reprodução estabelecida pelo usuário. No relatório de postagens da fanpage, o GIF possui as mesmas métricas de uma imagem estática.

Dá para usar GIFs também em anúncios no Facebook, sem esquecer a recomendação dos 20% de texto (não tem mais limite, mas também não tá liberadão) . Cuidado também para eles não serem luminosos ou granulados, pois correm o risco de serem reprovados pelo Team Zuckerberg. E lembre-se: GIF não tem som!

Então, fique de olho nas tendências da internet, os memes, as piadas, jargões e assuntos que podem gerar buzz. O que não significa simplesmente copiar a piada, ou postar vídeos de gatíneos, mas sim conhecer o público, seus interesses e comportamento. Isso renova o relacionamento e a comunicação da marca.

Por Fred Pimenta e Vivian Ferreira

Fonte: Facebook Business, Wallaroo Media.

Compartilhar faz um bem…


IMG_1546Hoje, tive uma imensa felicidade. Me deram a oportunidade de transmitir o que aprendi nos últimos 20 anos com um dos jobs do meu coração a quem está chegando agora para tocar com a Cadaris esse barco. Ontem à noite, terminei de revisar o material em casa e uma infinidade de histórias me veio à lembrança, pessoas muito queridas, situações desafiadoras e coisas que me fizeram gargalhar. Como eu disse para as meninas: “Que vocês tenham nesta área todas as oportunidades de crescimento e desenvolvimento que eu encontrei”.

Da esq. para dir.: Natália e Nycole com a veterana Ana

Da esq. para dir.: Natália e Nycole com a veterana Ana

Chega de lenga lenga e vamos ao que interessa!

Preparamos um material aqui para este treinamento de jornalismo empresarial on-line, com conceitos básicos de presença digital e técnicas de jornalismo empresarial. Compartilho aqui uma parte deste material para quem tiver interesse. Valeu!

http://pt.slideshare.net/marisharada/treinamento-de-jornalismo-empresarial-online

 

Horário nobre das redes sociais


h

Que as mídias sociais são uma ótima forma de alcançar o público nós já sabemos. Mas, para alcançar os objetivos da página  é indicado seguir algumas estratégias para e tornar esta ferramenta eficiente de fato. Um dos pontos a serem observados é os melhores horários para fazer as postagens em cada rede de acordo com o comportamento dos usuários.

Veja abaixo um infográfico super útil que vai servir de guia para você conseguir alcançar um número ainda maior de pessoas.

Os novos influenciadores


10-youtube-blogger-videos

Antigamente, atores e cantores eram idolatrados por todos. Hoje os youtubers representam essa nova geração de celebridades.

Você pode nem ter ouvido falar sobre essas celebridades da internet, mas eles têm milhões de seguidores e, provavelmente, qualquer dia desses, um de seus conhecidos vai comentar sobre um deles ou você vai vê-los em peças publicitárias, livrarias, cinemas…

Isso porque recentemente as empresas passaram a buscar influenciadores que têm um contato maior com as redes sociais e com o público, coisa que nem todo ator ou cantor tem.

Conheça alguns exemplos de youtubers que estão bombando na web:

Niina Secrets – Mais de 1 milhão de inscritos no You Tube.

Uma das youtubers de moda mais influentes do país abriu uma loja online com roupas e assessórios próprios. Ela já tem até uma fábrica, onde tudo é feito.

 

Whindersson Nunes – Mais de 5 milhões de inscritos no You Tube.

A Oi fez uma série de vídeos com ele, no formato que costuma aparecer no canal dele (geralmente o quarto aparece de fundo, mostrando o cotidiano da vida).

 

Kefera Buchmann – Mais de 6 milhões de inscritos no You Tube.

Youtuber e também atriz, Kefera teve o livro mais vendido na Bienal do Livro no Rio de Janeiro (em 2015). Ela também irá participar de um filme, que já está sendo gravado.

A Vida Agradece: muito além da data comemorativa


 post-26-11

Criar conteúdo para datas comemorativas costuma ser um desafio para quem trabalha com comunicação. Isto porque, além do fato de a data se repetir todos os anos, o caminho mais fácil costuma sempre ser o clichê e o lugar comum. E é o que geralmente se vê por aí em mídias on-line e off-line.

Um dos clientes da Agência Cadaris é a Associação Brasileira de Odontologia (ABO). Para eles, o Dia do Cirurgião-Dentista, comemorado no dia 25 de outubro, é a data mais importante, pois homenageia os profissionais que representam a alma da instituição. Por isso, precisávamos criar um conteúdo que, além de celebrar a data, reconhecesse a importância do trabalho do cirurgião-dentista.

Em equipe, pensamos que a primeira coisa a se fazer era fugir do óbvio. Afinal queríamos criar algo que, além de servir ao propósito de parabenizar os profissionais, causasse impacto no público. A Cadaris faz o Jornal da ABO e produz conteúdo para o portal e para a fan page no Facebook da associação. Por isso, temos bastante contato com cirurgiões-dentistas e conhecemos o trabalho de vários profissionais da área. Depois de algumas reuniões de brainstorming, chegamos a uma ideia que foi além de um simples post de Facebook.

abo1

Partindo do pressuposto de que o cirurgião-dentista é alguém que cuida da saúde bucal da população e que há vários profissionais que usam seu conhecimento para fazer a diferença na sociedade, surgiu a ação A Vida Agradece. Ela é uma série de reportagens no portal da ABO em que, mensalmente, contamos a história de um cirurgião-dentista que realiza um trabalho social que serve de exemplo para outros profissionais da área. Com isso, homenageamos não só a classe profissional, mas também mostramos histórias reais e inspiradoras.

abo3

A ideia inicial é que a série de reportagens dure até o ano que vem, no próximo Dia do Cirurgião-Dentista. Até agora publicamos duas histórias e mais uma está pronta para o mês de dezembro. Além das matérias no portal, a ação foi divulgada no Facebook e em uma matéria especial no Jornal da ABO, previsto para janeiro de 2016. A cada postagem, convidamos também outros cirurgiões-dentistas a contarem suas histórias, que passam por uma avaliação conforme os critérios estabelecidos junto à ABO e, se aprovadas, podem ser publicadas ao longo da duração da série.

abo4

Os resultados têm sido muito satisfatórios. No Facebook, todos os posts geraram grande engajamento e surtiram o efeito que planejamos: vários profissionais se interessaram pelas histórias que estão sendo contadas e o conteúdo tem dado visibilidade aos projetos que os profissionais realizam no Brasil. Além disso, para nós da Cadaris, essa ação foi uma prova de que trabalhar em equipe é a melhor forma não só de criar, mas também de aprender com o conhecimento de cada pessoa envolvida no processo.  Parabéns a toda a equipe que deu o melhor de si e criou esta ação!

A Vida Agradece está sendo divulgada no portal e no Facebook da ABO.

Equipe:

Conceito: Balbina Arantes, Ana Paula Machado e Débora Vasconcelos

Planejamento: Renata Stocco e Juliana Fernandes

Diretor de Criação: Frederico Pimenta

Diretor de Arte: Ricardo Viegas

Redação: Ana Paula Machado, Balbina Arantes e Débora Vasconcelos

Edição e revisão: Balbina Arantes

Por que o Google investe para entender o que buscamos


No último sábado ao acordar, entrei no Yahoo para buscar mais informações sobre o ataque terrorista de 13/11, em Paris. Este é o buscador padrão do iPhone e é automaticamente acionado quando digitamos os termos da pesquisa na barra de navegação do Safari. Ao digitar “paris”, o Yahoo exibiu, na primeira página, apenas informações turísticas.

yahoo_paris

Refinei a busca acrescentando “ataque terrorista” ao termo “paris”. Na primeira página, o Yahoo exibiu três menções relacionadas ao evento do dia 13, a de um jornal pernambucano, a de um portal paranaense e a de um site de Ronônia. As demais citações referiam-se ao atentado contra o jornal Charles Hebdo, de janeiro de 2015, que ganhou grande relevância na rede com a hashtag #jesuischarlie.

Yahoo_paris-ataque_1

Realizei as mesmas buscas pelo Google; primeiramente com “paris” e depois com “paris ataque terrorista”. Vejam abaixo os resultados da primeira tela, antes de qualquer rolagem.

google_paris_1

Agora mesmo, antes de publicar este artigo, refiz a pesquisa em ambos os buscadores. Para o termo “paris”, o Yahoo continua exibindo apenas informações turísticas.

Como profissional de publicidade, acredito que nenhuma hegemonia midiática é positiva, porém precisamos de opções próximas em eficácia e relevância. Estamos com duas campanhas-teste similares de links patrocinados no Google e no Yahoo, para um cliente da área de estética. Mês que vem eu volto para compartilhar os aprendizados.

 

Google quer saber nossa intenção

Ontem, o Google anunciou mudanças no algoritmo de busca que visam responder a perguntas mais complexas, como por exemplo ”Quem era o presidente dos Estados Unidos quando os Angels ganharam o World Series?” Veja abaixo como funciona.

google_algoritmo

Para mais infos: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/algoritmo-do-google-pode-entender-a-intencao-por-tras-das-perguntas/53040