• .
  • .
  • .
  • .
  • .

Filmes para sair da caixa


MARCELO_PIMENTA_PENSE_blog

Pode até parecer bobagem, mas aqueles filmes que consideramos um simples passatempo trazem uma série de lições sobre o processo criativo e podem ser úteis para quem quer pensar fora da caixa na carreira. Boa notícia, certo?

Veja a seguir alguns exemplos de grandes sucessos do cinema que ajudam você a sair da caixa:

Argo

Eleito o melhor drama do ano no Globo de Ouro, o filme Argo se baseia em fatos reais para contar a história de seis diplomatas que se escondem na casa de um embaixador canadense para se livrar da ameaça da Revolução Iraniana. O longa ilustra o lampejo de criatividade que levou o agente da CIA Tony Mendez a ter uma ideia tão esdrúxula. Do ponto de vista da inovação, vale a pena aproveitar todos os lances desse agente na busca da credibilidade para sua ideia maluca.

A rede social

O filme conta uma das versões para a criação do Facebook e a batalha na justiça que Mark Zuckerberg teve que encarar logo nos primeiros anos de empresa. Vários aspectos podem ser aproveitados com o surgimento e aprimoramento da ideia inicial e os bastidores de uma inovação tão poderosa, incluindo traições e brigas de poder.

Big – Quero ser grande

Um adolescente de 12 anos faz um pedido a um boneco de parque de diversões: queria ser grande. Resultado: no dia seguinte, num passe de mágica, acorda na pele de um adulto. Se você pensar bem, o filme retrata alguns dos processos de criatividade típicos das crianças, mas bloqueadas pelos adultos, geralmente.

Na roda da fortuna

Após o suicídio do fundador das indústrias Hudsucker, um grupo de diretores decide fazer uma manobra para diminuir o valor de mercado da companhia e baratear as ações – para que eles pudessem conquistar o controle da empresa. Para isso, elegem um funcionário, aparentemente, não qualificado da companhia para o cargo de presidência. Tudo bem que a situação é bem inverossímil, mas o filme dá exemplos de como não vender uma ideia e ilustra o percurso padrão de uma inovação de produto, desde a rejeição inicial até a hora em que cai nas mãos do usuário certo.

Estação Doçura

O que estratégias para se aproximar de um possível parceiro amoroso podem ensinar sobre criatividade? Se o estrategista em questão for a personagem do filme alemão “Estação Doçura” a resposta é muito.

Desapontada com a vida solitária que leva e apaixonada, a personagem estuda as características de seu “alvo” com técnicas semelhantes às usadas pelas empresas para entender seus clientes. A fase de conquista é uma lição de criatividade, já que ela transforma uma desvantagem em vantagem competitiva.

Esses são só alguns dos muitos exemplos que o cinema nos dá sobre personagens que se viram nos trinta e provam que são muito bons quando o assunto é pensar fora da caixa.

Fonte: Exame

Playlist equipe Cadaris – Nostalgia


Безымянный-1

Sabe aquela música que, apesar dos anos, não sai da sua cabeça? A galera aqui da Cadaris resolveu reuni-las numa playlist pra lá de nostálgica.

Quer ouvir? Aperta o play!

 

Ana Paula

Everybody, dos Back Street Boys.

Para ouvir ▶ Everybody

 

Balbina

I guess that’s why they call it the blues, do Elton John.

Para ouvir ▶ I guess that’s why they call it the blues

 

Débora
Can you feel the love tonight?, de Elton John
Para ouvir ▶ Can you feel the love tonight?

 

Juliana

Kiss Me, de Sixpence None The Richer

Para ouvir ▶ Kiss Me

 

Maris

Discoteque, do U2

Para ouvir ▶ Discoteque

 

Mauricio

Gonna Make You Sweat, de C&c Music Factory

Para ouvir ▶  Gonna Make You Sweat

 

Polyana

Lua de Cristal, da Xuxa.

Para ouvir ▶ Lua de Cristal

 

 

Estrangeirismos e a grafia abrasileirada


dig2

Em nosso mundo digitalizado, cada vez mais temos de encarar termos estrangeiros (principalmente em inglês!). Quem trabalha com texto é o que mais sofre na hora da dúvida: como se escreve tuíte? E on-line, tem ou não o hífen? Tire estas e outras dúvidas de grafia em casos de estrangeirismos no infográfico da Infobase Interativa.

Hoje é dia de rock, bebê!


dia-do-rock

Que hoje é o Dia Internacional do Rock aqui no Brasil você já deve estar careca de saber, né? Mas, você sabe o que motivou essa comemoração? Ela começou a ser celebrada em meados dos anos 1990, quando duas rádios paulistanas especializadas em rock – 89 FM e 97 FM – passaram a mencionar a data em sua programação.

Ao redor do mundo, a comemoração começou com a homenagem ao Live Aid, um megaevento que aconteceu em 13 de Julho de 1985, organizado por Bob Geldof, vocalista da banda Boomtown Rats. A celebração é uma referência a um desejo expressado por Phil Collins, participante do evento, que na ocasião declarou que seria ótimo se aquele dia fosse considerado o Dia Mundial do Rock. O evento também ficou conhecido por contar com grandes artistas do gênero, como Paul McCartney, Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Wood, Elton John, Queen, David Bowie, entre outros.

Outra curiosidade que remete ao evento é que o Live Aid conseguiu em 16 horas de show acumular cerca de 100 milhões de dólares, totalmente destinados ao povo faminto e miserável da África. A data também coincide com o dia da formação do grupo The Rolling Stones, formada em 13 de Julho de 1962.

Agora, que tal botar os fones de ouvidos e curtir um bom rock, hein!?

Marcas já celebram na web legalização do casamento gay nos EUA


absolut

Hoje, 26 de junho, saiu a notícia de que a Suprema Corte dos Estados Unidos aprovou a legalização do casamento gay, que agora passa a valer em todos os 50 estados americanos. Muita gente está comemorando, e marcas conhecidas mundialmente já mostram nas redes sociais que também estão celebrando esta decisão. No Facebook os usuários podem optar por colocar um filtro especial em apoio e comemoração.

Veja abaixo alguns dos anúncios publicados no Twitter.

visa

absolut

game

Game of Trones

ben

kellogs

levis 

mentos

microsoft 

snikers 

Fonte: Mashable

Os emojis que são a nossa cara


Emotions

Uma carinha vale mais que mil palavras. No caso dos emojis, que invadiram, literalmente, a publicidade e as conversas nos aplicativos de mensagens, isso é mais do que uma verdade. Também, não é para menos, né? Eles dizem muito mais do que as palavras poderiam  e, além de tudo, são super fotos.

O surgimento dos emojis na linguagem escrita trouxe uma nova forma de expressão e tem substituído cada vez mais palavras e até frases inteiras. Por algum tempo, o uso dessas carinhas foi marginalizado, e limitava-se apenas a conversas particulares nos smartphones, até que os especialistas em línguas começaram a perceber que tratava-se de algo muito maior que uma simples onda tecnológica, e passaram a considerá-los uma nova ferramenta da linguagem.

Nós aqui da Cadaris simplesmente amamos os emojis. Tanto que saímos na agência perguntando: qual carinha é a sua cara? Algumas meninas das áreas de redação e planejamento não titubearam antes de fazer um selfie e mostrar com qual mais se identificavam. O resultado disso você vê logo acima, na foto que abra este post. Legal, né?

Agora, conta pra gente: qual emoji é a sua cara?

Que tipo de procrastinador você é?


Procrastinar, infelizmente, faz parte da vida. Em um momento ou outro, uns mais e outros menos, perdemos tempo postergando uma atividade para depois. Em doses pequenas, procrastinação não faz tão mal assim, exceto por causar alguns atrasos e também preocupação. Mas se isso vira um hábito constante, toma proporções muito maiores e arriscadas. Isso pode causar consequências graves, tanto para sua carreira quanto para a empresa que você trabalha ou para seus clientes.

Adiar a realização de um trabalho não significa necessariamente que você é preguiçoso. É fundamental entender o que está causando essa demora, justamente para conseguir deixar a enrolação de lado ou, talvez, tomar atitudes mais drásticas e definitivas. Muita procrastinação pode ser sintoma, por exemplo, de que algo está muito errado em sua carreira e que você não está feliz. Daí vem a importância do questionamento: como entender o porquê e como procrastinamos? Como saber exatamente o tipo de procrastinadores que somos? O site ParcelHero criou um infográfico (em inglês) muito interessante e útil para quem quer entender e solucionar a questão da procrastinação na sua rotina.

Polêmica “Boticário” e seus resultados de mídia


boticario_01

Todo mundo está por dentro da polêmica que envolveu a rede de lojas de cosméticos O Boticário nas últimas semanas. As redes sociais ficaram inundadas dos comentários e opiniões que o comercial da marca provocou ao incluir casais homossexuais em seu roteiro. Para quem está envolvido neste mundo de mídias sócias, marketing e propaganda, vale a pena fazer uma análise dos acontecimentos.

Avaliando a performance de conteúdo e o comportamento da audiência, a Social Metrix destacou alguns pontos:

- O crescimento imediato de público nas redes sociais da marca

A Fan page da marca no Facebook teve um crescimento diário de 297% em novos fãs a partir do lançamento da campanha. Doze dias antes, o número de novos likes variava entre 590 e 3.154 por dia. Entre 24 de maio e 4 de junho variou entre 920 e 16.580.

Já no Twitter este crescimento foi ainda maior, representado por 462%. Se antes da campanha a marca conseguia em entre 23 e 231 novos seguidores por dia, depois este número passou a estar entre 92 e 1.239.

Isto sem contar o número de mentions, retuítes, comentários e compartilhamentos. Atualmente são mais de 105K seguidores no Twitter e mais de 32 mil novos fãs no Facebook.

- O buzz da marca cresceu 105%

A propaganda veiculada na TV aberta foi um dos tópicos mais mencionados pelo público desde então. Mesmo com campanhas criadas para boicotar a marca e muitas reclamações em órgãos como o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), o que poderia ter se tornado o início de uma crise virou uma grande janela de exposição positiva.

Entre as palavras mais utilizadas nos comentários e menções estavam: parabéns, amor, lindo, amei, iniciativa e respeito.

Nuvem_de_termos

Famosos e canais de informação também se pronunciaram, o que gerou ainda mais exposição e integração da marca.

xuxa

daniela

- O papel protagonista do público nas redes sociais

Grande parte do buzz positivo é medido de acordo com os comentários do público. Pode-se entender que a marca ganha novos consumidores pela atitude de respeito a “toda forma de amor”, como comunicado pelo comercial.

O vídeo que começou toda a polêmica teve uma lifespan (tempo de vida do post desde seu lançamento até ápice e declínio) quase 2 vezes maior do que todos os outros posts publicados no mesmo período pela fan page. As interações nos posts relacionados à campanha aumentaram, principalmente, no número de likes obtidos quando a marca foi denunciada ao Conar e ainda assim se manteve firme em seu posicionamento.

“O Boticário reitera, ainda, que valoriza a tolerância e respeita a diversidade de escolhas e pontos de vista.”

coments

Toda a informação produzida pelo público sobre uma marca ou produto dá a chance de fazer uma análise real dos caminhos escolhidos e dos resultados. Até a chegada das mídias sociais, este nível de informação nunca havia sido alcançado pelos modelos tradicionais e off-line de comunicação.

Seus posts podem virar uma revista impressa.


adnews-206763477114285287320af4d1901cc88f189237567d1ca2e4f30afe2e50

Ficou sabendo do novo projeto do Facebook, o “My 365 days in print”? Trata-se na verdade de um serviço que transforma um ano inteiro de posts no Facebook em uma espécie de revista (impressa mesmo) com um layout elegante e profissional.

Quem compra o serviço pode escolher entre uma seleção de cores e imagens de capa. Para produzir o conteúdo, o sistema utiliza motores de busca que procuram os momentos mais importantes da jornada com base na quantidade de likes dos posts. Há também a opção de selecionar as fotos para ter um resultado mais personalizado.

No fim das contas, por aproximadamente 75 dólares, uma revista com suas memórias preciosas será encaminhada para a sua casa. Uma porcentagem do lucro da ação é doada para a Fundação Faso, uma entidade na Holanda que auxilia crianças no acesso à educação.

 

Conheça melhor o projeto aqui.

 

Fonte: Ad News

Emojis: a nova linguagem da internet


emojis

Os emojis vão dominar o mundo! Pelo menos o mundo digital…

Este recurso veio como nova forma de linguagem e está ganhando espaço. Todo mundo está usando as famosas carinhas para expressar sentimentos e para conversar, e hoje já representa 55% da nossa comunicação não verbal, segundo infográfico da Infobase.

Os emojis chegaram nos teclados do sistema iOS em 2011 e em 2013 estavam disponíveis para os usuários do Android. Hoje representam metade dos comentários, legendas e hashtags postados no Instagram, por exemplo. E eles estão ultrapassando os limites da internet e conquistando a publicidade fora dela, como é o caso do Itaú que apostou num comercial para TV cheio de carinhas.

Veja abaixo o infográfico da Infobase com curiosidades e dados das carinhas mais simpáticas da internet.