• .
  • .
  • .
  • .
  • .

Inspire-se com essas ações de sucesso na Páscoa


Fazer ações criativas em todas as datas especiais nem sempre é fácil. Todo ano o assunto é o mesmo e todas as marcas querem ganhar os clientes pela criatividade. E às vezes o mais difícil é achar alguma ligação do produto com a data comemorativa em questão. A Páscoa é um exemplo. Até para desejar “Feliz Páscoa” é preciso achar um diferencial para chamar a atenção, ainda que ligado aos símbolos tradicionais.

Veja algumas marcas que conseguiram conectar suas características com a Páscoa.

PASCOA_11

Em 2004 a revista americana New Scientist desejou boa Páscoa aos seus leitores “desvendando” o que há dentro do coelho de chocolate. Já o zoológico alemão optou por colocar os seus bichinhos dentro de ovos comuns, de galinha.

PASCOA_09

Para o McDonald’s, menos é mais. Com um anúncio simples e apenas com o próprio logo, conseguiu passar a mensagem. No mesmo estilo, a marca de automóveis Subaru desejou feliz Páscoa, e passou uma mensagem a mais, sobre direção e segurança.

PASCOA_16

PASCOA_02

A marca de vodca Absolut também usou a própria imagem e passou a mensagem. Apenas precisou “engordar” um pouquinho. E a Heineken transformou a sua garrafa em chocolate.

PASCOA_01

PÁSCOA_05

As que levam vantagem pois já são de chocolate também têm que usar e abusar da criatividade. A Zàini quis promover o seu bombom com café dentro e fez galinhas, peixes e coelhos também desse jeito:

PASCOA_07

E a Käfer promoveu um diálogo entre os seus coelhinhos de chocolate:

PASCOA_08

 A Scandic da rede de hotéis Hilton na Suíça, sem ter ligação aparente com a Páscoa, achou uma saída e sugeriu merecidas férias para quem trabalhou duro e está exausto. No caso, a galinha.

PASCOA_12

Fonte:

The Inspiration Room

1 Design Per Day

Smashcave

Quanto lixo você tem no cérebro?


glinfatic

Você já viu medo no olhar dos seus filhos ou funcionários? Eu já e posso garantir que a sensação é horrível e mostra que há algo de podre no reino da Dinamarca. Mas o que seria esse podre?

O nervosismo, a irritação e a falta de paciência causados pelo estresse provocam reações indesejadas no dia a dia, podendo levar, inclusive, ao desenvolvimento de doenças psíquicas – como a depressão – ou fisiológicas. Recentemente, descobri o quanta a falta de sono interfere nisso.

Antes, eu pensava que não dormir apenas me deixava cansada. Depois de ler um artigo no New York Times sobre o papel fisiológico do sono passei a comemorar quando eu perco a hora pela manhã. Dormir é muito mais do que descansar e consolidar memórias.

“Enquanto nosso corpo dorme, nosso cérebro funciona ativamente como um zelador mental”, afirma a bióloga Maiken Nedergaard, líder dos estudos sobre a função do sono da escola médica da universidade de Rochester. “Ele está limpando todo o lixo acumulado gerado pela atividade diária de pensar”.

Pesquisa conduzida em ratos demonstrou que a limpeza dos resíduos cerebrais é administrada por células conhecidas como células de Glia, que realizam no cérebro função semelhante à que o sistema linfático exerce no resto do corpo. Por isso, os pesquisadores nomearam o sistema de limpeza cerebral de glinfático.

O líquido cefalorraquidiano tem um papel importante nesse sistema, pois é ele que percorre os espaços vazios no cérebro e recolhe os resíduos. Ele entra no órgão por meio de canais paralelos às artérias cerebrais e sai por canais adjacentes às veias. Depois de juntar as substâncias descartadas, o líquido também é responsável por se livrar delas, funcionando como uma pia onde os resíduos são escoados.

Segundo a pesquisadora, no cérebro desperto dos ratos do estudo, o líquido penetrou apenas na superfície cerebral e representou 5% do fluxo gerado no cérebro durante o sono ou sob efeito de anestesia. Nestas condições, os resíduos foram eliminados duas vezes mais rápido e em zonas cerebrais mais profundas.

Os próximos passos são conduzir o estudo em humanos e relacionar a falta de limpeza cerebral com a aceleração de doenças degenerativas como o Parkinson e o Alzheimer.

E aí? Vai continuar negligenciando o sono e acumulando lixo no cérebro?

 

Links úteis

Goodnight. Sleep Clean

Cientistas descobrem sistema que elimina resíduos do cérebro

 

Saiba os principais termos usados em Social Media


glossario

Você conhece a definição dos termos mais utilizados pelos profissionais de Marketing Digital? A lista de verbetes é imensa e muitos deles estão em inglês (e não possuem uma tradução adequada para o português). Veja o significado dos que são mais comuns em social media:

Advergame

É o nome dado à estratégia de comunicação mercadológica (ferramenta do marketing) que usa jogos, em particular os eletrônicos, como ferramentas para divulgar e promover marcas, produtos, organizações ou pontos de vista.

Análise Swot

A análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise do ambiente). É usado como base para gestão e planejamento estratégico de uma corporação ou empresa.

Buzz marketing

O objetivo do buzz marketing é economizar na publicidade em massa e tornar o conteúdo alvo de discussões por um determinado período de tempo.

Fan Page

Página do Facebook destinada a empresas ou marcas. Isto é, o equivalente à “comunidade de consumidores ou fãs” das marcas.

Fandom

Fandom é o conteúdo criado pelos fãs e é dividido em: fanfics (histórias fictícias), fanarts (desenhos artísticos) ou fanzines (revistas em quadrinhos).

Feed

O termo vem do verbo em inglês “alimentar”. Na prática, o feed serve para o internauta acompanhar os novos artigos e demais conteúdos de um site ou blog, sem precisar visitar o site em si. Sempre que um novo conteúdo for publicado em um determinado site, o “assinante” do feed poderá ler imediatamente.

Hashtag

Hashtags são palavras-chave antecedidas pelo símbolo “#”, que viram hiperlinks dentro da rede. Seu uso tem feito sucesso nas redes sociais, como o Twitter.

 Lovemarks

As lovemarks são marcas cuja credibilidade e reconhecimento no mercado reúnem um grande número de fãs ou entusiastas. A expressão foi criada por Kevin Roberts, CEO da agência Saatchi&Saatch, em 2004. O termo corresponde à relação de amor entre fã e marca.

 

Leia mais em:  http://goo.gl/zLH7lS

Copa 2014: evite problemas com as marcas oficiais


vai_ter_copa_sim

Não se fala em outra coisa. Tudo é verde e amarelo e tudo é futebol. Em 2014, o assunto do momento é a Copa do Mundo Fifa. Por isso, todas as marcas e empresas têm interesse em aproveitar o tema e ganhar mais visibilidade. Entretanto, não é simples assim. É muito importante saber as regras para utilização das marcas relacionadas ao evento e à Seleção Brasileira de Futebol, para evitar situações desagradáveis e pior, problemas jurídicos.

A exploração criativa das marcas relacionadas à Copa do Mundo ou da Seleção Brasileira por parte de empresas não patrocinadoras, não pode afrontar os direitos da FIFA sobre a Copa, da CBF sobre a Seleção e dos patrocinadores que investiram na aquisição de certas e determinadas exclusividades, que são determinadas pelos contratos destas marcas com a FIFA e/ou com a CBF.

Estes patrocinadores estão sempre atentos para acompanhar os anúncios de outras empresas, não patrocinadoras que, na visão de cada uma delas, desobedecerem os limites estabelecidos por ela. Quem ultrapassar estes limites pode ser notificado, o que implica em alteração do material ou, até mesmo, em sua perda.                                                    

O que não pode?

Utilizar qualquer uma das marcas oficiais (símbolos ou nomes): emblema, logo, mascote, identidade visual, troféu, e nenhum dos termos protegidos pelo regulamento, como FIFA World Cup Brazil ou Copa do Mundo 2014. Também não é permitido distribuir ou sortear ingressos do mundial e realizar qualquer ação promocional que envolva o evento.

O que pode?

Uso editorial não comercial das marcas e nomes; referência a termos gerais do futebol e ao Brasil; decoração de ambientes com as cores verde e amarelo e imagens que remetam ao esporte.

Para informações mais detalhadas, consulte o documento oficial de publicidade divulgado pela FIFA no link  http://goo.gl/ystAhc

Violência contra mulher vira mobilização nas redes sociais


10_VIOLENCIA_01

Uma campanha organizada no Facebook pela jornalista Nana Queiroz convidou usuárias de redes sociais a publicar fotos acompanhadas da frase “Eu não mereço ser estuprada”.

O movimento começou depois que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou uma pesquisa em que 65,1% de quase 4 mil entrevistados responderam que as mulheres que mostram o corpo “merecem ser atacadas”. A notícia provocou comoção nas redes sociais e mulheres indignadas com o resultado da pesquisa decidiram reagir.

Cantoras, atrizes e outras personalidades públicas se mostraram a favor da campanha. A presidente Dilma Rousseff também se manifestou em seu perfil no Twitter, dizendo ser contra qualquer tipo de violência contra a mulher. O movimento tomou grandes proporções e chegou até ser noticiado na imprensa internacional.

Depois de receber vários questionamentos sobre a precisão e os métodos da pesquisa, o Ipea anunciou que havia errado e que o percentual, na realidade, era de 26%. O anúncio do equívoco foi feito na última sexta-feira, 4 de abril.

Nova campanha

Depois da força do movimento de indignação das mulheres contra os abusos sofridos, especialmente no transporte público, o metrô de São Paulo iniciou uma campanha de conscientização no dia 9 de abril. Folhetos, ações em redes sociais, mensagens nos monitores dos vagões, cartazes e avisos sonoros já começaram ser vistos por quem utiliza o transporte.

 
Fontes:

Catraca Livre  http://goo.gl/owbyqt

Veja http://goo.gl/FVsNDK

 

Tam dá um olé na Gol com novo comercial


09_TAM_01

O comercial da Tam com referência à Copa do Mundo está fazendo mais sucesso do que as campanhas de patrocinadores oficiais do Mundial. No vídeo, sem qualquer identificação visual da seleção e sem citar a Copa, a marca consegue abordar o assunto de uma maneira diferente apenas contando com a imagem dos jogadores Thiago Silva, David Luiz e Marcelo.

Ao tentar viajar para o Brasil, os craques enfrentam obstáculos com os ingleses, franceses e espanhóis que fazem de tudo para que eles não embarquem. O vídeo termina com a cutucada: “Os adversários não vão gostar nada, nada, mas a Tam vai trazer nossos craques para jogar em casa.”

Ao veicular esta campanha a Tam passa na frente da Gol, por exemplo, que está como a transportadora oficial da CBF, mas não faz voos internacionais. O mundo parece mesmo ser dos espertos…

Assista ao vídeo aqui: http://bit.ly/1i1qI2h

Não há segredos na internet


selfie-share-hed-2014

“A internet não guarda segredos. Mantenha sua privacidade off-line”.  Foi com este conceito que a Propeg criou uma campanha de conscientização sobre os perigos da web para a Safernet, organização não governamental com foco em assuntos relacionados à segurança na internet.

O principal objetivo da campanha é conscientizar o público, composto principalmente por crianças e adolescentes, a não compartilhar fotos de sua intimidade, como a selfies (autorretratos) que borbulham nas redes sociais ao redor do mundo.

Por meio de uma imagem, que retrata uma garota fazendo uma selfie nua diante do espelho e compartilhando com um rapaz, é possível perceber a proporção que uma foto dessas pode alcançar, atingindo milhares de outras pessoas não envolvidas na situação.

A imagem fala por si só. E traz à tona um problema que tem atingido muitas pessoas nas redes sociais: a violação de privacidade. Problema este que, conforme a campanha criada pela Propeg, pode ser evitado apenas com o cuidado com a intimidade na internet.

 

 

Fonte: Comunicadores

Saúde para dar e vender


life-tyle

Você se considera uma pessoa saudável? Não vale responder que sim só porque hoje, 7 de abril, é o Dia Mundial da Saúde! Ser saudável envolve diversas questões, mas o que mais pesa hoje em dia é a boa alimentação e o bem-estar. Parece que a geração atual quer é saber de saúde, e muita!

Aqui na Cadaris tem bastante gente que faz parte desse time que mantém a alimentação saudável, gosta de praticar esportes e busca sempre melhorar. E a questão não é estética apenas, mas sim a saúde. Temos os adeptos da academia, bicicleta, danças, capoeira e muito mais.

Débora Vasconcelos, da equipe de redação, por exemplo, há cinco anos frequenta uma academia só para mulheres quatro vezes na semana, e procura se alimentar de forma correta diariamente, até para não prejudicar os resultados dos exercícios. Ela conta que, logo no início sentiu que praticar atividades físicas a deixou mais calma, aliviou meu estresse e melhorou a qualidade do sono. “Pode parecer brincadeira, mas o meu corpo reclama quando eu não consigo seguir o meu cronograma”, diz.

Já Ricardo Viegas, da equipe de arte, pratica capoeira há três anos, além de correr para ganhar mais agilidade e fôlego. Ele conta que antes fazia boxe, mas sentia necessidade de um esporte mais ágil, que movesse todas as partes do corpo. “Sempre gostei de luta, e a capoeira, além de tudo, treina os meus reflexos, toda ação tem uma reação”, comenta ele, que hoje se sente muito mais forte e ágil.

Quanto à alimentação ambos estão no caminho certo. Nada de exageros, mesmo que haja exceções de vez em quando, porque ninguém é de ferro. Débora conta que sempre foi muito seletiva na sua alimentação e que, depois que passou a praticar atividades físicas, os alimentos com fibras e produtos à base de farinha integral passaram a ser mais frequentes em seu cardápio. Já Ricardo mantém a mesma dieta de sempre. “Minha alimentação não mudou nada, eu me considero bem regrado, mas abro exceções no fim de semana”, conta.

Débora diz que, com a correria de hoje em dia, quem consegue fazer o mínimo pela saúde já faz muito. Ela ainda pensa em incluir a natação em suas atividades para melhorar ainda mais o seu bem-estar. “Sei que é utopia, mas gostaria que a minha rotina não tivesse espaço para estresse e noites mal dormidas”, conclui.

Privacidade é assunto sério


cyberlock_740_4161

Você já parou para pensar em quantas pessoas veem o que você posta todo dia na internet? Com tanta tecnologia, é muito fácil compartilhar fatos sobre a sua rotina, sua imagem e sua intimidade. Basta um clique. Porém, nem sempre isso é reversível e pior, pode não ser inofensivo.

Pessoas de todas as idades podem acessar a web de qualquer lugar, em vários tipos de dispositivos e tudo acontece muito rápido. Exatamente por esse motivo, é muito importante ter noção da responsabilidade de cada um em relação ao conteúdo que coloca na internet.

Tem sido cada vez mais comum ouvir histórias de pessoas que foram prejudicadas por fotos e vídeos que se espalharam por aí, ou que sofreram golpes cometidos por criminosos que se aproveitam da ingenuidade de muitos e da facilidade de acesso a informações que deveriam ser privadas.

Rennan Spadafora, da equipe de arte da Agência Cadaris, é um exemplo de alguém que já sofreu consequências das ações de pessoas mal intencionadas na internet. Por possuir uma grande base de seguidores nas redes sociais, primeiro no Orkut e agora no Facebook, Rennan conta que já perdeu a conta de quantas vezes teve que bloquear perfis fakes que se passavam por ele.

“É muito fácil alguém pegar sua foto e se passar por você e, além disso, muita gente acredita nesses perfis e pensa que está realmente falando comigo”, comenta. Ele já enfrentou muitas situações constrangedoras, como pessoas marcando encontros com garotas em seu nome. Mas o mais sério foi quando soube que havia pessoas se passando por ele para atrair menores de idade nas redes sociais. Nesse caso, para evitar que o mal entendido se tornasse algo grave, Rennan entrou em contato com a polícia para deixar claro que ele também era uma vítima dos criminosos em questão, pois sua imagem estava sendo prejudicada.

Segundo Rennan, que atualmente possui mais de 100 mil seguidores no Facebook, o fato de ser acompanhado por muitos perfis (reais ou não) só tem impacto significativo quando há interação ou quando percebe que pessoas de má fé usam sua identidade. “Na internet todo mundo segue o embalo, se uma pessoa vai, as outras vão atrás”, diz ele, ao explicar que essa base de seguidores foi acontecendo naturalmente.

É muito importante ter consciência do que é compartilhado nas redes sociais e também é fundamental conhecer os mecanismos de segurança oferecidos por elas. Rennan diz que protege sua privacidade e a das pessoas próximas a ele utilizando o Facebook de forma consciente. “Eu quero atingir o público por causa do meu trabalho, não da minha vida pessoal”, conta ele, que, além de trabalhar na Cadaris, também possui uma marca de camisetas e usa as redes para divulgar suas criações.

Já sabe como aproveitar o outono?


21_LAZEROUTONO_01

Que o outono é uma estação mágica, a maioria concorda. Quem não gosta de assistir ao espetáculo das copas das árvores mudarem de cor ou sentir as folhas sob os pés ao pisar no chão?

E atividades não faltam para celebrar em família, com os amigos ou mesmo sozinho a chegada desta nova estação. Afinal, calçar as galochas, vestir a capa de chuva e aproveitar o que o outono tem de melhor não tem preço. Veja algumas dicas:

Piquenique

Um lanche ao ar livre é sempre uma boa opção para quem gosta de manter contato com a natureza. Os parques, públicos ou não, são ótimos lugares para estender a toalha e se divertir.

Leitura

Ler nunca é demais. Separar algumas horas do tempo livre para ler, especialmente nos dias de chuva, pode ser uma alternativa interessante, além de muito construtiva.

Pôr-do-sol

Aproveitar o entardecer do outono é uma experiência única. Se você mora em uma região montanhosa, não perca a oportunidade de assistir o sol se pôr. Procure um banco, sente-se e apenas relaxe.

Caravana Cultural

Filme, teatro, exposição etc. Há muitas escolhas a fazer para quem vive numa cidade como São Paulo.  Consulte um guia de atividades culturais e escolha aquelas que mais combinam com você.

Acampamento

É muito comum pessoas que gostam de passeios mais radicais alugarem barracas próprias para acampamento. Há empresas especializadas em turismo ecológico que prestam serviços desse tipo. Os lugares mais divertidos para acampar são parques ou reservas ambientais.