• .
  • .
  • .
  • .
  • .

Um pouco mais de procrastinação, por favor!


deixar-para-depois

Nesta manhã li um texto que me fez chegar à conclusão de que estamos vivendo sem tempo para paradas. Não sei se a sua impressão é a mesma que a minha, mas os dias se tornaram ainda mais cheios ultimamente. As tarefas se empilham com mais facilidade que a louça na pia. E os dias acabam com aquela sensação de que muita coisa ficou para trás, por mais que você faça.

Esse sentimento generalizado de que a matemática das tarefas parece ter uma lógica diferente da aritmética do nosso tempo está levando a sociedade a uma espécie de transe da urgência. Com os celulares (sempre à mão), nunca desconectamos. Trabalhamos na mesa do restaurante respondendo ao email, pensamos nas compras do supermercado enquanto estamos tentando ter um momento de lazer. A ansiedade de tudo “pra ontem” fez surgir um padrão de comportamento que a psicologia tem investigado e identificado como precrastinação. Ao contrário dos que sofrem da procrastinação (o ímpeto de deixar tudo pra depois), os precrastinadores realizam uma tarefa tão logo a recebem.

Esse tipo de comportamento foi descoberto por pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Para medir como as pessoas enfrentam os esforços físicos, os cientistas propuseram um desafio: 27 voluntários deveriam carregar um balde de moedas por uma determinada distância. E poderiam fazer isso da maneira que considerassem melhor. Os baldes foram colocados em dois pontos: próximos de onde os participantes deveriam iniciar o desafio e, outros, bem pertinho da linha de chegada. Para surpresa da equipe, a maior parte dos voluntários preferiu pegar o balde que estava mais próximo deles – mesmo que isso os fizesse carregar o peso por um trajeto maior.

Entrevistadas depois, essas pessoas justificaram sua decisão da seguinte forma: achavam que, ao pegar o balde que estava logo ali, tinham a impressão de ter começado o desafio mais cedo, ganhando, assim, uma vantagem na sua resolução. Ou seja, o raciocínio foi “quanto antes eu começar, antes eu termino”.  A conclusão da pesquisa não poderia ter sido outra: precrastinadores inciam as tarefas antecipadamente para se livrar da ansiedade que elas podem representar, do medo de não conseguirem terminá-las a tempo. De acordo com os pesquisadores, o ato é um gatilho tão automático, que os precrastinadores  não conseguem medir as desvantagens que podem ter.

Tem que ser agora!

Corrija-me se eu estiver enganada, mas a expressão que abre este intertítulo é a materialização de algo que vivemos nos dias atuais. Vivemos sobre uma corda bamba chamada urgência. Corre, corre, corre!

A urgência, antes típica do trabalho, se infiltrou em tudo. Inclusive nos momentos de lazer. Se estamos num parque, queremos logo tirar um selfie e compartilhar nas redes sociais, naquele exato momento.  Não conseguimos esperar chegar em casa pra dividir qualquer experiência.

Tem de ser ali, naquele exato instante. Isso nos faz concluir que não há mais um momento de ócio. As mensagens não param, o Whatsapp emite alertas sem parar, as pessoas nunca desligam. Ufa!

Qual a solução para essa sensação de urgência? Bem… Não há uma. O importante mesmo é não deixar que as tarefas a serem cumpridas nos gerem ansiedade demais – seja por querer tratá-las de imediato, seja por postergá-las até o último minuto. E sempre tenha em mente: nem tudo precisa ser feito nesse instante. Coloque pausas no seu dia a dia e reserve mais tempo para o que, de fato, interessa na vida.

 

Fonte: Vida Simples

É o fim do e-mail marketing?


treinamento_emailmkt

Como o assunto é e-mail marketing, já sei que você vai rolar meu post ou clicar em outra coisa. E se você soubesse que o ROI desta mídia é 5,55 vezes maior do que o ROI de um catálogo de vendas?

Bem, o recado vai ser rápido. Resumi todas as infos mais legais que eu venho colecionando nos últimos anos no minitreinamento que eu preparei para abrir o workshop de e-mail marketing da Cadaris.

Tá lá, quase na íntegra, no slide share. Valeu! Maris.

http://www.slideshare.net/marisharada/treinamento-e-mailmktmarisharadavblog

 

 

Janelas de SP


janelas-nara

Não sei vocês, mas quando eu não estou com pressa, adoro andar pelas ruas de São Paulo observando tudo. Especialmente em bairros que ainda guardam algo da arquitetura dos séculos passados.

Este parece ser também uma rotina para a arquiteta e ilustradora Nara Rosetto. Apaixonada por janelas, Nara se inspirou no projeto Windows of New York para desenvolver o Janelas de SP. Em seu Tumblr, ela posta ilustrações que produz de variadas janelas da cidade.

Feitos à mão livre em seu caderno, os desenhos são delicados e revelam ícones históricos e arquitetônicos, mas também apresentam janelas com alguma história afetiva e particular. “Janelas são vazios, não-lugares que nos permitem ver através, que nos preenchem de imagens e memórias”, diz Nara.

 

Legal, né? Confira lá e se encante por diferentes janelas que povoam as ruas de SP.

 

Fonte: Vida Simples

 

 

 

Gastronomia vegan


festival-vegan

Quem adora comida vegan ou simplesmente gosta de se aventurar pela gastronomia não pode perde o Vegan Festival, feira gastronômica que comercializa apenas produtos livres de ingredientes derivados de animais. Ela acontece, até dia 06 de junho, no espaço Mercado Pop, nos arredores da Praça Benedito Calixto (Rua Teodoro Sampaio, 1041).

Entre as delícias que serão oferecidas pelos expositores estão a famosa Coxinha de Jaca, do Zen com a Vida e a coxinha de alcachofra.  Outra opção que vale a pena conferir é o bolo de nutella, da Lola & Loli, que também oferecerá hot-dog vegano. Hummm.

A programação também contará com expositores de moda e assessórios, todos do universo vegano. A entrada é gratuita.

Quem vai?

 

 

Fonte: Vida Simples

Seu computador como aliado da produtividade


computer-productivity-840x420

Muitos de nós passamos mais tempo em frente ao computador que dormindo em nossas camas todos os dias. Não só nosso trabalho, mas muitos aspectos importantes de nossas vidas dependem deste equipamento. Por isso é importante vê-lo como algo que vai além e ser uma ferramenta e é, na verdade, um grande aliado de nossa produtividade.

Veja abaixo algumas dicas, óbvias ou não, que podem contribuir para uma rotina mais produtiva e eficiente com nosso inseparável companheiro de trabalho e de vida.

Preocupe-se com seu corpo

Ficar sentado o dia todo olhando para uma tela não é muito saudável para o corpo e para a mente. Há até estudos que provam que isso pode diminuir seu tempo de vida. Mas isso não será um problema para você se algumas atitudes começarem a fazer parte de sua rotina:

- Faça curtos intervalos frequentemente. Sempre que possível,  relaxe seus olhos a cada 20 minutos desafixando-os da tela do computador. Alongue-se fazendo micro exercícios, levante-se a cada hora e dê uma voltinha.

- Tente adaptar seu ambiente de trabalho para que ele fique o mais ergonômico possível, especialmente para a sua postura.

- Adapte a tela de seu computador à luz ambiente para não forçar seus olhos.

- Tenha uma rotina de exercícios físicos, mesmo que de baixa intensidade. Se conseguir fazer alongamento, melhor ainda. Isso ajuda a equilibrar o stress e a ansiedade do dia a dia e, de quebra, ajuda em sua postura durante as horas que tem que ficar sentado em frente ao computador.

- Se você trabalha em um lugar isolado e solitário, tente sair às vezes para socializar com as pessoas que trabalham longe. Ficar sozinho por muito tempo pode atrapalhar sua produtividade.

Teclado e digitação

Saber usar seu teclado de forma eficiente, rápida e precisa pode economizar muito tempo. Responda rápido: você usa todos os dedos para digitar? Você precisa olhar para o teclado para saber quais teclas está digitando? Sabe usar atalhos de teclado para acessar algumas funções direto, sem precisar usar o mouse?

Os milissegundos, segundos ou minutos que você perde digitando de forma lenta ou não usando um atalho de teclado podem fazer muita diferença ao final de um projeto. Nunca é tarde para aprender a digitar corretamente. Os benefícios que isso trará para sua produtividade e até para a ergonomia de seu trabalho serão muito grandes.

Como tudo na internet, basta curiosidade e força de vontade para encontrar e aprender qualquer coisa. Este artigo do Olhar Digital tem várias dicas úteis e também vale a pena fazer uma pesquisa. Neste vídeo, também do Olhar digital, há algumas dicas de atalhos de teclado. O tempo dedicado para aprender com certeza servirá para economizar preciosas horas no futuro.

Leitura

Você lê rápido? Às vezes, saber absorver informações rapidamente por meio da leitura traz uma enorme economia de tempo e ganho em eficiência. Há algumas ferramentas que podem lhe ajudar a melhorar sua velocidade de leitura e compreensão:

Leitura dinâmica tem lá seus benefícios, mas pode ser valioso apenas reservar um tempo para ler algo importante com calma. Cabe a você saber o que priorizar e o que adiantar, como em qualquer rotina organizada.

Produtividade não é tudo

Apesar da falsa impressão de que tudo pode ser automatizado na era em que vivemos, sabemos que não é bem assim. Utilizar a tecnologia a nosso favor é importante e necessário, sim, mas não é tudo. Há momentos em que estas estratégias mencionadas acima e tantas outras podem fazer toda a diferença. Há também momentos em que outro tipo de atitude, especialmente se for mental, trará muito mais para nossa vida profissional e pessoal.

Este vídeo (em inglês) tem uma metáfora interessante sobre produtividade e qualidade de vida a curto e longo prazo. Clique na imagem para ser direcionado ao vídeo no YouTube.

fisherman

Filmes pra todos os gostos


Este é o ano das estreias que todo mundo não vê a hora de pintar no cinema, né? Em abril mesmo, dois dos filmes mais esperados (Cinderela e Os Vingadores) lotaram as salas e deixaram as filas gigantescas (mas nada disso me impediu de assistir aos meus filminhos, gente).

Minha lista deste mês está bem variada e tem dicas pra todos os gostos.

terceiraTerceira Pessoa 

Pra falar a verdade, não fui ao cinema com a intenção de assistir a esse filme. Era o único com sessão para o horário que eu tinha disponível, então, já sabem, né? Fiquei com ele mesmo.

Como não sabia nada sobre o filme, zapeei rapidamente pelo celular pra ver se valeria mesmo a pena gastar duas horas com ele. Pra minha tristeza, não achei nada além da sinopse e do elenco. E como este último era muito bom (Liam Nelson, Kim Basinger, Olivia Wilde, Mila Kunis e James Franco!) me animei.

O que posso dizer sobre ele? Não sei bem ainda… Saí da sala de cinema com uma enorme interrogação e estou até agora tentando entendê-lo. Li algumas críticas antes de vir aqui escrever pra vocês e percebi que muita gente compartilha desse sentimento comigo (ufa!).

A história fala sobre perda e relacionamento e é extremamente longa (podia ter uns 40 minutos a menos). E confuso, do tipo que a gente passa o filme todo esperando o momento da grande sacada, só que esse momento nunca chega (pelo menos não pra mim).

SPOILER:

O protagonista, que é um escritor, cria outras duas histórias, que, de maneiras diferentes, contam a mesma história que a sua (isso pra mim fica claro, mas percebi que algumas pessoas entenderam o filme de maneira diferente, achando que, de fato, as 3 histórias existiram).

Enfim. Tão confuso que é até difícil explicar aqui pra vocês. Lanço até um desafio pra quem quiser assistir, vir aqui depois me contar o que achou. Quem topa?

Curiosidade: Esse é o quarto filme que os atores Mila Kunis e James Franco fazem juntos.

Na escala de 1 a 5 Let´s Rocks, leva 2 guitarrinhas!

 

Não olheNão olhe para trás  

Se você ler uma resenha sobre este filme, provavelmente vai pensar que ele é mais um daqueles clichês de Hollywood. Mas, já te aviso que não é! Não deixe que a sinopse tão ”simplista” te desanime. O filme é muito melhor do que parece.

Primeiro ponto que preciso falar desse longa: Al Pacino! Aos 75 anos, ele ainda consegue ser mais charmoso que muito galã da nova geração, numa atuação excelente. Se o filme fosse ruim (não é, como falarei abaixo), ainda assim eu iria dizer: Vá assistir! Por Al Pacino.

Segundo: Equilíbrio. Uma das coisas mais difíceis de encontrar num filme de drama que contém certo tom cômico é a dose certa do humor. Neste filme, a precisão é exata. Cômico na medida certa, sem “forçar a barra”, sabe? Sem exageros também na dramatização dos fatos entre filho e pai e suas descobertas.

Enfim, o filme vem despretensioso com uma narrativa muito bem construída, com um elenco pequeno e bem entrosado e consegue cativar pela simplicidade e ótimas atuações. É pra sair do cinema leve, de bem com a vida, sem aquele peso de uma tonelada que alguns filmes nos colocam.

E ele está mais do que recomendado! Aproveitem que ainda estará em cartaz por mais algumas semanas.

Curiosidade: A carta que inspirou a história realmente existiu. Ela foi enviada por John Lennon ao cantor folk Steve Tilston que a recebeu 40 anos depois.

Na escala de 1 a 5 Let´s Rocks, leva 4 guitarrinhas!

 

cinderelaCinderela  

Sou daquelas que acha que todo mundo precisa de um pouco de conto de fadas na vida. Por isso, lá fui eu assistir a grande clássico, Cinderela (mesmo achando que poderia ser um filme bobinho demais).

E eu estava errada. Ainda bem, né? O filme é muito bom! Realidade e fantasia na medida certa. Drama sem exagero. Uma Cinderela que não é absurdamente linda, mas sim com uma beleza mais “normal”. E uma fada madrinha engraçada e supermoderna. São vários pontos positivos que transformam essa fábula tão conhecida em um programa imperdível de cinema!

Dá pra ir com filhos (recomendo somente os maiores de cinco anos), com as amigas, com o namorado ou mesmo sozinha. Filme pra todo mundo sair leve como se tivesse dançando com os sapatinhos de cristal (mas muito confortáveis!). “Tenha coragem, seja gentil”  e corre pra ver se você ainda não assistiu!

Curiosidade: Se você prestar atenção durante a cena da dança de salão, notará que muitos dos vestidos são projetados a partir do figurino de várias princesas da Disney, entre elas Bela, Tiana, Aurora, Branca de Neve, Mulan e Ariel. (Fonte: Adoro Cinema)

Na escala de 1 a 5 Let´s Rocks, leva 4 guitarrinhas!

 

cada umCada um na Sua Casa 

Acho que Cinderela me fez tão bem que continuei no clima dos filmes leves e infantis. Então peguei minha pequena de 2 anos e meio (afinal, preciso treiná-la pra ser minha companheira de pipoca!) e fomos assistir a Cada um na sua Casa.

No começo, achei que ia ser bem nível “Teletubbies”, mas depois dos primeiros 15 minutos ele ficou mais dinâmico e divertido e, confesso, dei mais risada que minha filha! É colorido e com formas bem definidas na animação, do tipo que prende a atenção das crianças menores que ainda não conseguem acompanhar e se entreter com a história em si. Os nomes dos personagens principais também facilitam bastante para os pequenos (o Oh e a Tip).

Recomendo mais pra ir com filhos mesmo. Pra adultos que curtem animações, acho que é meio bobinho e tem outros melhores!

Curiosidade: Quem faz a dublagem do protagonista Oh é o Jim Parsons (The Big Bang Theory) e da menina Tip é a Rihanna

Na escala de 1 a 5 Let´s Rocks, leva 3 guitarrinhas!

Em abril foi isso. Estarei de  volta na última semana de maio.

Até!

Blogs e sites pra quem busca inspiração


sem inspiração

Se há algo que uma pessoa que trabalha com criação precisa fazer é buscar referências. Buscar muito, aliás. Pra isso, existem alguns sites e blogs que superajudam na hora que o sinto aperta e as ideias não surgem nem com reza brava.

Conheça alguns deles:

Behance

Este aqui é um site de portfólios online. Tem gente do mundo todo lá, várias categorias de trabalho etc. Enfim, um monte de coisas pra você se inspirar e, além disso, se quiser, poder criar um portfólio seu e mostrar pro mundo todo. Bacana, né?

 ChocolaDesign 

Provavelmente, você já ouviu falar deste aqui. É um site que reúne posts diversos sobre o universo do design, além de referências, cases, eventos e mais um monte de outras coisas pra você buscar informações e melhorar seus conhecimentos.

Designices

Numa pegada parecida com a do ChocolaDesign, esse blog traz textos explicativos sobre diversas áreas do design e da comunicação. Tudo isso com uma linguagem simples e jovem. A parte legal, (pra mim, tá gente), são as referências de livros que eles passam. Afinal, faz bem sair da internet de vez em quando.

Blog da Shutterstock

Sabia que a Shutterstock tem um blog superinterativo? Além de salvar a vida com imagens e vetores ótimos que economizam tempo, eles têm um blog recheado de conteúdos interessantes e tutoriais pra você conhecer novas técnicas ou aprimorar as que já conhece.

Freepik

Depois de tanta inspiração, às vezes, uma ajudinha pra conseguir um layout legal é uma mão na roda, né? Seja uma imagem ou um vetor, no Freepik você encontra opções gratuitas que te ajudam a economizar tempo (o que não é pouco).

 

Espero que tenham gostado das dicas. Há muitas outras formas de buscar informações e referências na internet (ou fora dela). O mais importante é sempre tentar melhorar as técnicas e encontrar seu estilo de criação!
Fonte: Blog da IO

 

Picasso em São Paulo


pablo_picasso-450x561

Até o mês de junho a cidade de São Paulo recebe a exposição Picasso e a Modernidade Espanhola. As obras são parte da coleção do museu nacional espanhol, em Madrid, o Centro de Arte Reina Sofía, e traz para o Brasil 90 obras que evidenciam a influência do artista na arte moderna espanhola. Para curiosos e quem gosta de artes visuais, vale a pena incluir o passeio na programação do fim de semana.

A exposição mostra o percurso de Pablo Picasso na arte até chegar a uma de suas obras mais famosas, a Guernica. Além disso, aborda a relação do artista com outros mestres da arte moderna espanhola, como Dalí.

A exibição acontece no Centro Cultural Banco do Brasil e vai até o dia 08 de junho. A entrada é franca e o horário de funcionamento é das 9 às 21 horas. Para mais informações, acesse: culturabancodobrasil.com.br

Coloring books: febre na internet e na vida real


secret_garden

Desenho extraído da Coloring Gallery de Johanna Basford

Impossível encontrar uma só pessoa, que tenha um perfil em qualquer mídia social, que não tenha se deparado com imagens de desenhos coloridos por adultos. Os coloring books da ilustradora e ink evangelist Johanna Basford estão dominando o mundo. O primeiro livro, Secret Garden (Jardim Secreto) é de 2010 e tem mais de 1,5 milhão de cópias vendidas. Só no Brasil, já foram comercializados mais de 100 mil exemplares, segundo a editora Sextante.

A febre mundial chegou por aqui agora com o lançamento do segundo livro Enchanted Forest (Floresta Encantada), em março, que já vendeu mais de 226 mil cópias em todo mundo. O público consumidor é composto por mulheres, de 17 a 60 anos, que buscam o livro como atividade antiestresse. Segundo a psicóloga Sonia Tommasi, a realidade rígida e tecnológica, além da falta de caminho para a criatividade, explicam o fenômeno. Mas funciona? Será o fim do Candy Crush?

Separei aqui 5 motivos para você começar a colorir se ainda não aderiu.

  1. Até Carl G. Jüng era adepto de colorir para relaxar. No início do século 20, ele foi o primeiro psicólogo a empregar esta técnica, utilizando mandalas. Via The Huffington Post.
  2. Segundo a psicóloga americana Glória Martinez Ayala, colorir tem um efeito antiestresse porque quando focamos numa atividade em particular, esquecemos nossas preocupações. Além disso, ativa a imaginação e nos transporta à infância, período em que certamente tínhamos menos estresse. “Isso nos proporciona bem-estar, imediata e inconscientemente”, afirma. Em termos científicos, ela explica que a atividade envolve áreas cerebrais ligadas à lógica e à criatividade, proporcionando o relaxamento. “Esse relaxamento reduz a atividade da amídala, uma parte básica do cérebro que envolve o controle das emoções, afetado pelo estresse”. Via The Huffington Post.
  3. Colorir tem um charme nostálgico e é uma maneira simples e gostosa para adultos ocupados relaxarem e se descontraírem. Johanna Basford, via Mother Nature Network.
  4. Uma folha de papel em branco ou uma tela para pintar podem assustar, então um livro de colorir atua como facilitador. Johanna Basford, via Gismodo.
  5. É uma maneira de se desconectar, olhar além do mundo das telas (screens) e fazer alguma coisa analógica e divertida. Johanna Basford, via Gismodo.

 

Quer fazer um test-drive?

Clique aqui e baixe um desenho de Dia dos Namorados da Johanna Basford para colorir.

 

Aderiu e quer ver seu desenho bombar?

  • Inscreva seu desenho na Galeria de Johanna Basford.
  • Use as hashtags #secretgarden e #enchantedforest nas mídias sociais como Twitter, Instagram e Tumblr.
  • No Brasil, siga o perfil @inspiracaojardimsecreto no Instagram e use a hashtag #nossojardimsecreto.
  • Busque por hashtags específicas de sua cidade ou estado como o desafio de colorir lançado este ano pelo Diário Catarinense. #SCparacolorir

 

As meninas da Agência Cadaris aderiram!

10365729_10200302453959716_5301960725096779967_n

Coruja by Maris Harada

11034910_848800185193101_7327608571813602263_n

Poço Jardim Secreto por Balbina Arantes

11078198_10200281556517293_7271609813669076868_n

Mandala Floresta Encantada por Maris Harada

11101230_10200281556237286_8997221539278649277_n

Minha primeira página

11133881_870864616285525_8715626785695357107_n

Libélula Floresta Encantada por Larissa Dias

11146262_870864629618857_170714499092763500_n

Floresta Encantada por Larissa Dias

 

 

Top 10 – EUA
Confira a lista dos 10 livros de colorir para adultos mais vendidos nos EUA. Via CNN.

Sonho de consumo
Em dezembro de 2013, Johanna Basford lançou em seu blog um concurso cultural, que premiou os melhores desenhos com uma linha completa para colorir da Staedtler. INVEJEI!

Você sabia…
…que os livros da Johanna Basford são ilustrações feitas a mão, que retratam a flora e a fauna das proximidades da sua casa na área rural da Escócia?

Suvenir
Além dos livros, a Laurence King, que edita os livros de Johanna Basford no Reino Unido, comercializa cadernos, cartões postais e minirevistas.

 

Não deixe a dengue entrar na sua casa


CARTAZ - Dengue - ALT

Gente, o papo é sério.  Os meios de comunicação não param de noticiar que os casos de dengue só têm aumentado na cidade de São Paulo e todo cuidado para diminuir a epidemia é pouco.

Em primeiro lugar, vale lembrar que a melhor forma de prevenção é cuidar do ambiente para evitar focos de água parada onde ocorre a proliferação do mosquito. É aí que a fêmea, que pode estar infectada, bota seus ovos. Por isso, é fundamental medidas preventivas para deixar a casa segura para você e sua família.

Veja a seguir algumas dicas de prevenção:

- Se a sua casa tiver caixa d´água externa, ela precisa estar bem tampada. O ideal é usar uma tela e depois a tampa. Uma frestinha já permite a passagem do mosquito;

- Tanques de lavar roupas, principalmente aqueles que não são muito usados, não podem estar entupidos, para não acumular água;

- Deixe os baldes virados com a boca para baixo;

- Limpe as calhas da sua casa com frequência, para evitar que galhos e folhas impeçam o escoamento da água;

- Garrafas pet, assim como as tampas, são recipientes propícios para o mosquito. Aproveite esse material e recicle.

- As piscinas merecem atenção. Nas que recebem cloro, é mais difícil o mosquito depositar os ovos, mas é preciso lavar as bordas com esponja. As menores devem ser esvaziadas e lavadas com água, esponja e sabão duas vezes por semana. Se não estiverem em uso, guarde-as;

- Se as plantas ficam no lado de fora da casa, não precisam de suporte. No caso daquelas penduradas, como samambaias, uma opção é deixar o prato ao contrário, só para apoiar a planta, ou bem grudado a ela. Outra dica é colocar no prato areia grossa, até a borda. As plantas aquáticas e vasos de rosas merecem atenção. Lave-os com escova e sabão e troque a água duas vezes por semana;

- Pneu: se você tem algum em casa, faça três furos na parte inferior, para não acumular água. Se você usa para jardinagem, preencha-o com terra ou areia;

- Os bebedouros do seu animal de estimação também são alvo da dengue. Lave-os, com esponja e sabão e coloque água fresca, de preferência, diariamente. Se for viajar, é melhor guardar.

Vamos juntos mandar o mosquito da dengue para o escanteio!
Fonte: Revista Crescer