• .
  • .
  • .
  • .
  • .

#OutubroRosaDaCadaris


Foto_5

Uns com capricho na estética. Outros no conceito. E todo mundo se divertiu no selfie: colocando texto, agregando elementos e fazendo montagens. A grande vencedora é a VIDA. Quem sabe a gente não alertou alguém a fazer o exame clínico das mamas que vinha sendo negligenciado?

Os funcionários da Agência Cadaris participaram do concurso interno #OutubroRosaDaCadaris . A proposta foi publicar uma selfie com esta hashtag para alertar as mulheres da nossa rede de amigos sobre a importância da prevenção no combate ao câncer de mama.

O concurso teve como julgadores grandes referências desta causa: a jornalista Vera Golik e o fotógrafo Hugo Lenzi, autores do projeto De Peito Aberto, que retrata a autoestima da mulher com câncer de mama por uma abordagem humanista. Para nós, foi uma grande honra ter a sua participação na nossa iniciativa.

Segundo Vera e Hugo, a melhor foto foi a da Maris Harada.

“A FOTO ESCOLHIDA foi a nº 05 (cinco), a qual apelidamos de MOSAICO. A escolhemos pela CRIATIVIDADE com que abordou o tema, unindo as várias campanhas que existem em prol da mesma causa, pela diagramação MODERNA, que causa IMPACTO e MOBILIZA quem vê, e pela INFORMAÇÃO clara, que enfatiza a importância do autoexame (SE TOCA), e estimula o COMPARTILHAR, para que a mensagem se espalhe ao máximo e mais vidas sejam salvas. Parabéns à idealizadora que aparece no centro da composição, no Selfie, atendendo o que foi proposto pelo concurso. Parabéns à CADARIS pela iniciativa”.

Confira as demais fotos participantes.

Foto_3

Foto_2

 

Foto_4

 

Foto_1

 

Foto_6

 

Foto_7

 

 

Fatos sobre a internet – 2014


Que a internet mudou a vida das pessoas e a rotina da humanidade, todo mundo sabe. Mas ver números e fatos que mostram o quanto ela está presente na rotina de todos é uma forma mais clara para visualizar a importância da rede. Recentemente o site Host Advice criou um infográfico com informações atuais e interessantes sobre a internet que mostram um pouco da realidade dos usuários e da conexão neste ano de 2014. Aqui na Cadaris, traduzimos e adaptamos este infográfico e incluímos alguns dados sobre a realidade brasileira. Confira abaixo:

Fonte: Host Advice (adaptação Agência Cadaris)

Internet das Coisas. Nem tente fugir dela.


IMG-CAPA-IOT

Talvez você já tenha ouvido falar que estamos entrando na 4ª geração da Internet, conhecida como a Internet das Coisas, onde tudo estará conectado.

Após a passagem pelas três primeiras gerações (Conectividade, E-commerce e Redes Sociais), a Internet das Coisas estabelece uma interação entre objetos inteligentes por meio da Internet.

Quer exemplos? Uma cama ativada por voz que acompanha se você dormiu bem e até mesmo se você teve insônia; geladeiras que entendem o que está faltando e até fazem o pedido diretamente ao supermercado delivery; e um grill que serve comida com base nas preferências do usuário, conecta-se a um banco de dados de receitas, dá instruções e até envia mensagens de texto em momentos-chave, como quando é a hora de virar a comida.

Ficou surpreso? Calma. O universo conectado é ainda maior do que esse. Há outra possibilidade da Internet das Coisas ainda mais abrangente: sensores que equipam um automóvel podem enviar sinais em tempo real para um algoritmo sofisticado em um processador no próprio veículo, que pode tomar decisões que melhoram a segurança da sua condução, evitando colisões ou mau uso dos seus componentes.

Mas, como tudo sempre tem seu lado negativo, a Internet das Coisas ainda é muito vulnerável no universo online. Vide casos revelados pelo ex-agente da NSA, Edward Snowden, sobre o escândalo das espionagens virtuais realizadas pelo governo norte-americano.

Para o exemplo do carro dado em um dos parágrafos acima, podemos citar o risco de um hacker conseguir acesso ao sistema do seu veículo e conhecer seu percurso, sua rotina, saber quando você sai ou volta para casa…

Estima-se que a Internet das Coisas entre realmente no cotidiano das pessoas em um período de cinco a 10 anos. E aí, sim, a facilidade estará a um clique de cada um de nós.

 

Fonte: Consumer Eletronics Show

 

Congelar óvulos é a solução?


Crédito: Shutterstock | Modificada por Agência Cadaris

Crédito: Shutterstock | Modificado por Agência Cadaris

Na semana passada, o Olhar Digital publicou uma reportagem sobre um novo benefício do Facebook para atrair as mulheres ao mercado de tecnologia: o congelamento de óvulos.  A mesma estratégia será implementada pela Apple a partir de janeiro de 2015. O investimento é limitado a US$ 20 mil por pessoa. Esse serviço custa em média US$ 10 mil por coleta e anualidade de US$ 500 para armazenamento.

A atitude foi bem recebida por especialistas americanos.  Segundo eles, é niveladora porque tira das mulheres sua preocupação com o relógio biológico, permitindo que elas dediquem seus anos mais saudáveis às empresas sem perderem o timing da gravidez.

Eu confesso que a primeira coisa que me veio à mente foi: Não seria mais fácil começar pelo nivelamento de salários e oportunidades de ascensão? Ou então, permitir um sistema parecido com o da Inglaterra de licença maternidade estendida, home office ou carga diária de 6 horas?

Como mãe de dois meninos, eu tenho muita tranquilidade em afirmar que a questão biológica não se restringe à produção de óvulos. Quero ver uma mulher na casa dos 50 anos encarar a gravidez e o parto com tranquilidade. E mais: com 55 anos correr atrás do rebento, com 65 anos gerenciar a crise da adolescência, etc. Tudo isso, conciliado, é claro com a vida profissional. Ou a ideia é congelar os óvulos e parar de trabalhar quando for usá-los?

Vale a reflexão…

 

Outubro Rosa

Já que estamos falando de mulheres, aproveito este espaço para lembrar sobre a importância na prevenção do câncer de mama. No meu círculo de amizade, vi duas mulheres próximas sucumbirem à doença. Em ambos os casos, a vilã foi a desinformação. Então seguem aqui alguns dados e links para serem divulgados e compartilhados.

O câncer de mama… 

… é o segundo tipo de câncer mais comum no mundo e o primeiro entre as mulheres.

… pode ser diagnosticado em 1 a cada 8 mulheres.

… registra taxa de sobrevida de 50% no Brasil, bem abaixo da média mundial de 61%. Nos EUA, esse índice é de 89%.

… quando detectado cedo tem 98% de taxa de sobrevivência. Em estágio avançado, 27%.

Fontes: INCA, Ministério da Saúde, Drauzio Varela, entre outros. Dados extraídos de infográfico.

Formas de detecção precoce (fonte: INCA)

- Passar periodicamente por exame clínico das mamas (realizado por médico ou enfermeiro).

- Realizar a mamografia como exame adicional ao clínico.

- Fazer o autoexame das mamas com frequência e buscar o serviço de saúde em caso de dúvidas ou detecção de anormalidades.

 

Links úteis

Ministério da Saúde

Instituto Nacional de Câncer

 

 

Táticas para não usar nas mídias sociais


social_media

Multiethnic Group of People Meeting with Symbol

Já sabemos que as mídias sociais são ferramentas importantes para aumentar o tráfego de visitantes em páginas online e alavancar os negócios. Mas a questão é: está realmente funcionando?

As chances de não funcionarem crescem quando usamos táticas que já se tornaram obsoletas. O que funcionava antes, pode não funcionar mais. É preciso se adaptar e evitar hábitos antigos. Para que as mídias sociais sejam realmente funcionais evite as seguintes estratégias.

1. Postar sem planejamento

Postar diariamente e sempre quando estiver um tempinho sobrando não é o ideal. Talvez os seus seguidores não estejam online quando você está livre e não verão o conteúdo compartilhado, mesmo que você esteja promovendo um post.

Uma dica: o site Simply Measured tem algumas ferramentas gratuitas que mostram os melhores momentos para postagens de acordo com uma análise feita do comportamento dos seguidores. Depois de saber os melhores dias e horários para postagens vale fazer posts com antecedência e agendá-los.

2. Se dedicar a vendas diretas

Quando o número de seguidores é alto, natural querer convencê-los a comprar o produto ou serviço oferecido. Mas apenas dizer para que comprem não vai ajudar muito. É preciso criar um relacionamento primeiro e, então, guiar os fãs das páginas a um comportamento pretendido. Primeiro, faça um mailing com os e-mails, depois ofereça produtos, serviços e promoções via e-mail marketing. Isto funciona porque, quando já estão familiarizados com a marca/empresa e já fizeram micro compromissos, como acessar o blog, o site, acompanhar o conteúdo, se tornam mais propensos a dizer sim.

3. Ter milhares de seguidores

Seguir usuários das mídias sociais a fim de conquistar mais seguidores e até mesmo comprar milhares de fãs vai fazer a página parecer muito legal, mas os números também podem ser prejudiciais. As internet está cada vez mais inteligentes e muitos sites sociais são capazes de identificar quanto de seus seguidores estão realmente engajando. E se a relação seguidor-conteúdo é fraca, o conteúdo não se espalha e o tráfego será menor. Às vezes vale mais a pena ter menos fãs e mais envolvimento.

Uma dica: preste atenção no que outras empresas/marcas têm feito. Busque compartilhar conteúdo que engaje mais, ou seja, que gere mais comentários, compartilhamentos e “curtir”.

4. Compartilhar sem otimizar

Compartilhar o conteúdo do seu próprio site não é tão simples quanto copiar e colocar a URL da página nas mídias sociais. Se o código do site não estiver otimizado para estas mídias, quando o conteúdo é compartilhado não aparecem as imagens. A dica é: adicione meta tags no seu conteúdo. (Clique aqui e saiba como fazer).

5. Auto promover-se

É óbvio que uma marca participa de uma rede social para conquistar clientes e dar mais destaque aos negócios. Mas, quando isto fica muito exposto aos fãs, é inevitável perdê-los. O ideal é se relacionar com os seguidores, compartilhar conteúdo que estejam de acordo com os interesses deles. Além disso, responder as mensagens, tirar dúvidas e interagir é fundamental para contribuir para o destaque da marca e gerar mais negócios.

Fonte: Quick Sprout

Energia que influencia


cerebro-criativo

Como a energia circula pelos ambientes e influencia pessoas? A pergunta parece difícil, mas é bem simples e pode ser explicada com base nos conceitos de física quântica, ciência que estuda o mundo subatômico, ou seja, as matérias que constituem o funcionamento do organismo.

Na prática, possibilita avaliar o comportamento humano em vários aspectos (físico, mental, emocional e espiritual) e como ele influencia o espaço e as pessoas. No livro “O Centésimo Macaco”, Ken Keyes relata uma experiência que reflete bem a situação. Em 1952, alguns pesquisadores ofereceram batatas-doces sujas de areia aos macacos de uma ilha. A maioria não comeu, mas uma fêmea, chamada Imo, lavou os alimentos em um riacho e ensinou esse hábito aos demais macacos.

Seis anos mais tarde, todos os macacos seguiam a recomendação e acabaram influenciando outras colônias de animais. A conclusão que os especialistas chegaram é que quando uma quantidade de indivíduos adquire determinado conhecimento, acabam transmitindo-o para outras mentes na forma de energia.

Da mesma maneira, o autor e fotógrafo japonês Masaru Emoto desenvolveu uma série de estudos sobre a influência do pensamento humano. Em uma das experiências, ele colocou três porções de arroz em potes separados de vidro e escreveu frases diferentes em cada um, como “eu te amo” e “eu te odeio”. Para ajudar, pediu aos alunos que ficassem próximos aos potes de arroz e lessem o que estava escrito em voz alta. Depois de 30 dias, notou que o material submetido às palavras positivas estava com aroma agradável enquanto os demais tinham apodrecido.

 

Fonte: Unimed

 

Boas maneiras para viajantes com smartphones


As férias de fim de ano estão se aproximando e muita gente já está programando suas viagens. E é quase impossível pensar em viagens que não incluam na bagagem nossos smartphones ou tablets, para registrar todos os bons momentos que estão por vir. Há quem viaje inclusive com o objetivo de comprar gadgets mais modernos e acessíveis para ficar ainda mais bem conectado. Mesmo com a comunicação mobile já consolidada e há muito tempo parte do nosso dia a dia, ainda há muitas dúvidas sobre como se comportar  em sociedade com tanta tecnologia. Nesta semana, a empresa norte-americana Expedia/Egencia divulgou os resultados de uma pesquisa sobre os hábitos tecnológicos de viajantes na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia.

A pesquisa demonstrou que 94% de quem viaja por motivos pessoais e 97% de quem viaja a negócios leva pelo menos um gadget mobile na mala. Cerca de 60% dos viajantes usam o aparelho para mensagens e e-mails, 50% para tirar fotos, 46% para localização e endereços e 45% usam para ficar conectados às mídias sociais. Além desses dados, a pesquisa também questionou os entrevistados sobre quais hábitos incomodam mais em relação ao uso da tecnologia mobile. As respostas para esta pergunta podem funcionar como um guia de boas maneiras para o uso de smartphones e tablets em viagens, ou sempre:

- 41% das pessoas acha ofensivo tirar fotos de desconhecidos na rua. Pode parecer absurdo, mas muita gente faz isso. Nesse caso, nunca é demais colocar-se no lugar dos outros e pensar que nós também não gostaríamos que tirassem fotos nossas indiscriminadamente. Por isso, evite tirar fotos de estranhos, especialmente se não houver consentimento.

- 53% dos entrevistados disseram se sentir incomodados com pessoas que usam o viva-voz indiscriminadamente e não são discretos em suas ligações telefônicas, portanto, não use viva-voz, seja discreto e fale baixo em suas ligações telefônicas.

 - 46% das pessoas reclamaram de quem ouve música, joga ou assiste a vídeos com volume alto em locais públicos. Mantenha seu entretenimento para si mesmo e use fones de ouvido. 

- 26% dos viajantes acha deselegante fazer chamadas em vídeo em público. Use o Skype ou qualquer outro app de chamada de vídeo quando estiver sozinho. 

- 26% dos participantes sente-se incomodado pelos alertas de chamada e mensagem. Na dúvida, seja discreto e deixe seus aparelhos no modo vibratório.

- supreendentemente, apenas 23% dos entrevistados incomoda-se com o uso de aparelhos em eventos como peças de teatro ou sessões de cinema. Mesmo assim, tente deixar seu celular de lado no cinema, teatro e shows, pois não apenas o barulho, mas também a iluminação da tela podem ser bem incômodos para os outros.

- 19% considera desagradável quem fica tirando foto de comida em restaurantes. Na dúvida, se não resistir, tire foto apenas de pratos muito especiais e faça isso ocasionalmente.

 

Fontes: Expedia/Egencia, CNN Money e Mashable

Dicas básicas para conquistar seu espaço no Instagram


image1

Como já falamos aqui no blog, o Instagram é uma das mídias sociais mais promissores para as empresas neste momento. As outras ainda estão com tudo, mas, depois que foi comprado pelo Facebook e passou a divulgar a venda de anúncios, o Insta passou a chamar a atenção no mundo dos negócios também.

Se sua marca está entrando neste mundo agora veja algumas dicas que podem ajudá-la a conquistar espaço e seguidores.

Perfil atrativo

Pensando no seu negócio, fique atendo ao criar a conta no Instagram para destacar o nome da sua marca, mas evite usar seu logo. Lembre-se de fazer uma breve e boa descrição do seu negócio na biografia, além de colocar o site para facilitar o acesso dos seguidores. Procure manter a bio sempre atualizada.

Belas fotos

O Instagram é uma mídia social de fotografias, então é essencial investir nisso. Considere usar aplicativos de edição de imagem, use e abuse dos filtros e capriche na produção. A ideia aqui é mostrar não só produtos e serviços, mas também um lado mais pessoal da marca. Vale também contar com a contribuição dos seguidores com fotografias incentivando o uso de uma hashtag específica.

Vídeos em alta

O compartilhamento de vídeos está ganhando cada vez mais adeptos e pode ser uma parte importante da presença de uma marca nesta mídia. Uma dica é usar o app Hyperlapse, do próprio Instagram, para gravar vídeos e ter acesso a diversas ferramentas. Faça making-off das campanhas, por exemplo. É uma ótima forma de conquistar a atenção dos seguidores.

Hash o quê?

As hashtags (#) são a grande sacada do Instagram, onde é permitido abusar delas. Escolha palavras relevantes, que estejam ligadas à marca e que componham a imagem compartilhada. Esta é uma ferramenta essencial para acompanhar o seu conteúdo, incentivar a interação dos seguidores e atingir um número ainda maior de pessoas.

Menções

Toda vez que um usuário do Instagram é mencionado, aparece como notificação. Ao adicionar o @username dos seus seguidores a algum post eles estarão automaticamente taggeados, e esta é uma ótima forma de conseguir engajamento de audiência. Mecione também as pessoas que fazem parte da marca/empresa, e sempre que for marcado, agradeça.

 Inovação

Mídias sociais sempre pedem conteúdo inovador e é um termômetro ótimo para saber se a marca realmente está inovando. Faça posts criativos, quebre o padrão. Use o instagram também para fazer pesquisa e saber a opinião dos seus seguidores.

Gerenciar é o segredo

Estudar a ferramenta que tem nas mãos é essencial para utilizar todas suas funcionalidades. É importante curtir e comentar as fotos/vídeos de seguidores e de parceiros. Vá em busca em de usuários para seguir, monitore as hashtags pelo Hootsuite e analise também o que os concorrentes estão fazendo.

Integração

Integrar a conta do Instagram de uma marca às outras redes é um bom caminho para conquistar seguidores. Insira o botão follow em todas as outras páginas online e faça o nome da conta do Instagram aparecer em todo o conteúdo de marketing da marca.

O que fazer e o que não fazer no Twitter


twitter1

Você já deve ter ouvido falar como o Twitter pode ser uma ótima ferramenta de marketing para a sua empresa, certo? Apesar de a rede ter perdido para o LinkedIn a segunda posição de mídia social mais usada do país, vem conquistando muitos seguidores no Brasil e ainda é uma grande opção para empresas que querem gerar tráfego qualificado, gerar Leads e interagir diretamente com o público.

Por permitir uma interação mais direta (bastando usar o @ na frente do nome de outro usuário), o Twitter é um bom canal para identificar e interagir com influenciadores. Essa é uma possibilidade de manter um relacionamento mais próximo daquelas pessoas com poder para influenciar outras sobre a sua marca, produtos e serviços.

Se a sua empresa está entrando agora no Twitter (ou já está nele há algum tempo, mas precisa de novas ideias), inspire-se nas dicas abaixo!

Dicas

1-    Para quem trabalha com produção de conteúdo e mantém um blog atualizado, esse é um excelente canal para disseminar seus posts novos e atrair visitantes para o seu site. Muitas pessoas usam o Twitter para acompanhar novidades e se manter atualizadas.

2-    Além de posts no blog, o Twitter é uma boa opção para a divulgação de ofertas em Landing Pages.

3-    Saiu uma notícia da sua empresa em algum meio de comunicação? Um prêmio de reconhecimento? Uma entrevista ou artigo? Aproveite o Twitter para divulgar esse conteúdo.

4-    Sua empresa vai participar ou promover algum evento? Que tal divulgar usando uma #hashtag específica?Durante o evento também use o canal para disseminar o que está acontecendo em tempo real. O uso da hashtag facilita ao público acompanhar as novidades e interagir.

5-    Se o blog da sua empresa tem um acervo grande de conteúdo, reaquecer esse material é uma boa opção para atrair tráfego. Apenas tome cuidado para não publicar conteúdos que já estejam desatualizados.

 

Fonte: Resultados Digitais

 

 

E-mail marketing e mídias sociais de mãos dadas


email_marketing-1

Está mais do que comprovado que usar as mídias sociais e e-mail marketing é a maneira eficaz e certeira de alcançar bons resultados em campanhas. Mas, se essas ferramentas forem usadas de maneira integrada e alinhada o resultado será ainda mais promissor. Com as mídias sociais o alcance das ações é muito maior e ajuda a criar um mailing direcionado, enquanto o e-mail marketing estreita relações com estes contatos e faz o seguidor virar também cliente.

Um infográfico publicado pela Constant Contact mostra dicas de especialistas em marketing digital para tornar esses métodos ainda mais funcionais. Confira algumas delas:

Batman e Robin

E-mail marketing e mídias sociais caminham juntos assim como Batman e Robin. Cada um deles será eficiente de acordo com as suas características, mas quando estiverem alinhados os resultados do trabalho podem até exceder as expectativas. Juntos, aumentam o alcance do seu conteúdo: quanto mais pessoas compartilham, maior o potencial para aumentar os cliques e gerar contatos. Sem dúvida, é essencial incluir nos e-mails marketing os botões de acesso às mídias sociais e também deixar claro qual a ação esperada do cliente com aquela campanha.

Boca-a-boca

As mídias sociais são um ótimo caminho para aumentar a sua lista de contatos. Vender um produto ou um serviço abertamente nas redes não é fácil, mas se for oferecido algo aos seguidores eles ficarão felizes e compartilharão seus contatos. Sabendo disso, o Facebook, por exemplo, possibilita a criação de aplicativos que coletam os dados de contato de quem os acessa. Quando conseguimos engajar seguidores suficientes em alguma campanha e estes, por sua vez, acharem interessante o suficiente para compartilhar com os amigos, ganhamos impulso e crescimento pelo compartilhamento boca-a-boca, que é essencial.

Call to Action

Quando criar campanhas e fizer uso de e-mail marketing, coloque sempre em destaque o Call to Action – deixe claro o que o cliente deve fazer perante aquele e-mail. Se a intensão é conquistar mais seguidores no Facebook ou Twitter pense bem onde colocar estes botões e o Call to Action no corpo do e-mail marketing. Faça testes com a redação e as imagens para saber qual deles vai proporcionar mais cliques.

Marketing em blogs

Uma vez que o leitor do seu blog te permite enviar mensagens de e-mail para ele, por meio da assinatura de feed, você tem uma grande oportunidade de construir um relacionamento duradouro. Os e-mails marketing neste caso permitem que estas relações sejam, além de tudo, fortes e estabelecidas rapidamente. Quando os leitores assinam, quer dizer que eles estão interessados em receber suas novidades. Aproveite este momento de “lua de mel” e crie um e-mail de auto resposta para compartilhar com os assinantes as suas melhores dicas.

Inteligência de dados

Aprofunde as relações com os clientes se conectando com eles nas plataformas de mídias sociais. É uma via de mão dupla. Primeiro encontre o seu público-alvo, depois comece a segui-los e converse com ele. Depois, encoraje-os a te seguir e falar com você. Para isso, basta um simples e-mail marketing de boas vindas que convida o público a se conectar, ou use a inteligência de banco de dados, como personalizar a sua lista de contatos para o Facebook e promover a sua página nesta mídia para um público específico.

Surpresa e prazer

A maior lição que temos aprendido sobre mídias sociais é que o marketing pode ser divertido. E, na verdade, precisa ser. Se conseguir colocar diversão nas campanhas, vai ao mesmo tempo surpreender os seguidores e dar alegria a eles. Se prepare para um aumento imediato de cliques e compartilhamentos.

Mídias sociais para lista de contatos

Os canais de mídias sociais são, sem dúvida, ótimos para gerar engajamento e contato direto com os clientes, mas os e-mails continuam em alta. Não é segredo que o alcance orgânico do Facebook caiu, portanto vemos cada vez mais publicidade para alcançar fãs. E é isto que faz com que as mídias sociais sejam um ótimo meio de aumentar o seu mailing.

Compartilhamentos

Facilite o compartilhamento do seu conteúdo. Além dos botões das mídias sociais, crie ferramentas como “clique aqui para compartilhar”. Quando você facilita a ação, a chance das pessoas compartilharem aumenta.

Análises

A chave do sucesso é atribuir os resultados às ferramentas certas. Uma olhadinha no Analytics vai mostrar que os e-mails marketing também estão influenciando nos seus resultados. É importante saber quais os canais que talvez tenham pequenas diferenças na audiência, mas que podem alterar os resultados. Pense estrategicamente e crie o seu conteúdo alinhando em todos os canais.

Comportamento do cliente

O e-mail marketing pode ser usado para dar suporte ao engajamento das mídias sociais. É uma forma de incentivar os assinantes a conhecerem a marca também nas mídias sociais. O segredo é mapear as oportunidades de acordo com o comportamento dos clientes e fazer parte da vida deles. Por exemplo, um e-mail de boas vindas pode incentivá-los a conhecer mais sobre o produto ou serviço nas mídias sociais ou, até mesmo, a compartilhar o conteúdo.

Veja o infográfico completo aqui. (Em inglês)

Fonte: Proxxima / Constant Contact